Emirates Boeing 777X
Imagem: Boeing

A Emirates e a GE Aviation assinaram um acordo preliminar (MoU) para o desenvolvimento de um programa que usará um Boeing 777-300ER da Emirates equipado com motores GE90 em um voo de teste, operando com combustível de aviação 100% sustentável até o final de 2022.

Atualmente, o combustível sustentável de aviação (SAF) aprovado para uso é uma mistura de combustível Jet A ou Jet A-1 derivado do petróleo e um componente SAF com limite máximo de mistura de 50%. Um dos especialistas em combustível da GE coordena uma força-tarefa internacional para desenvolver especificações padronizadas do setor para a adoção de SAF 100%, que não requer mistura com combustível de aviação convencional.

O voo de teste com SAF 100% representa um marco na colaboração entre a Emirates e a GE Aviation e deve mostrar como as aeronaves comerciais de grande porte, operando com combustível de aviação de fontes alternativas, podem reduzir as emissões de CO2 em todo o ciclo de vida em comparação com os combustíveis derivados do petróleo, sem gerar problemas operacionais.

O voo de demonstração é um dos esforços das duas empresas para reduzir as emissões de CO2, à medida que o setor busca aumentar o uso de SAF.

A Emirates terá a colaboração das autoridades para garantir as aprovações da certificação experimental e coordenará os requisitos pré e pós-voo com os fabricantes de fuselagem, unidade de potência auxiliar (APU) e fabricante original dos equipamentos (OEMs), além de trabalhar com os fornecedores de SAF na aquisição e logística de entrega.

Adel Al Redha, diretor de operações da Emirates, disse: “A Emirates assumiu o compromisso de apoiar iniciativas que ajudem a minimizar suas emissões de CO2, e já fez um grande progresso em termos de eficiência e conservação de combustível, além de avanços operacionais em diferentes áreas da nossa empresa. Nosso acordo com a GE Aviation promoverá o progresso do compromisso coletivo do setor de chegar a zero emissão, e esperamos continuar com esta colaboração. Nossa parceria com a GE Aviation para realizar o voo de teste será um passo importante para garantir a certificação de voos com SAF 100%.”

Além do suporte ao cliente, a GE Aviation fará as análises técnicas necessárias para confirmar se os motores atendem às especificações de desempenho e fornecerá as instruções pré- e pós-voo, conforme necessário.

“A GE Aviation se empenha para reduzir as emissões de CO2 da aviação comercial, incluindo o desenvolvimento de tecnologias para a frota em serviço e para o futuro da aviação. Esta colaboração com a Emirates é fundamental para o nosso trabalho de padronização global do SAF 100%, o que pode ser uma grande oportunidade de expansão do impacto do SAF no trabalho de redução de carbono da aviação”, disse John S. Slattery, presidente e CEO da GE Aviation.

A Emirates apoia há tempos os esforços do setor e do governo para incentivar o desenvolvimento do segmento de SAF e participa regularmente de iniciativas de implementação do SAF. Seu primeiro voo operado por SAF foi em 2017 no aeroporto O’Hare de Chicago.

A Emirates recebeu sua primeira aeronave A380 operada com SAF em dezembro de 2020 e também adquiriu 32 toneladas de SAF para seus voos de Estocolmo no início daquele ano, com o apoio do Programa de Incentivo a Biocombustíveis da Swedavia (empresa pública sueca que administra e gere 10 importantes aeroportos). Os voos de Oslo também começaram a operar com SAF de acordo com a política de SAF do governo da Noruega.

A Emirates também é membro da iniciativa Clean Skies for Tomorrow, criada pelo Fórum Econômico Mundial, que apoia a transição para SAF como parte do plano para atingir voos de carbono neutro.

Todos os motores da GE Aviation podem operar com SAF aprovado, que é feito de óleos vegetais, algas, graxas, gorduras, resíduos, álcoois, açúcares, CO2 captado e outras fontes alternativas de matéria-prima. Com o uso de matérias-primas alternativas no lugar de combustíveis fósseis, é possível diminuir as emissões de CO2 durante a produção.

A GE Aviation está ativamente envolvida na avaliação e qualificação de SAF desde 2007 e trabalha com a colaboração de produtores, autoridades e operadoras para ajudar a garantir a ampla adoção do SAF na aviação.

Via: Emirates

DEIXE UMA RESPOSTA