Foto: Thomas Truschel - Phototek

Em grandes cidades, com muita população, é comum ter mais de um Aeroporto para dar conta de tamanha demanda.

Um exemplo próximo de nós é o estado de São Paulo, que possui 3 grandes Aeroportos: Guarulhos, Congonhas e Viracopos, além de outros que também recebem passageiros regularmente como Ribeirão Preto.

Agora falando de Europa, mais precisamente na Alemanha, e na Capital Berlim. No dia 31 de outubro foi inaugurado o novo Aeroporto em Berlim, o Brandenburg Airport (BER) é maior em termos de espaço e capacidade do que o agora Aeroporto desativado de Tegel.

O projeto de Branderburg estava atrasado há 10 anos, e por isso precisou passar por modificações para se adequar a modernidade atual e com as condições atuais. O projeto é quase uma “unificação” com o antigo aeroporto da Alemanha Ocidental chamado de Aeroporto de Berlim-Schönefeld.

 

A inauguração 

No dia 31 de outubro foi oficialmente inaugurado o Branderburg Airport com as chegadas dos voos da Lufthansa e da Easyjet. O novo aeroporto, possui duas pistas paralelas para operações de pousos e decolagens. Sendo a 07L/25R com 3800 metros e a 07R/25L com 4000 metros de pista pavimentada. 

https://twitter.com/berlinairport/status/1322621970731667457?ref_src=twsrc%5Etfw%7Ctwcamp%5Etweetembed%7Ctwterm%5E1322621970731667457%7Ctwgr%5E&ref_url=https%3A%2F%2Faeronewsglobal.com%2Fvideo-berlins-new-airport-finally-opens-for-business%2F

O novo terminal recebeu as siglas da IATA de BER, e da ICAO através do código EDDB. Em projeto há 3 terminais para serem operados, sendo um já construído e divido em seções A, B, C e D. Também em projeto, há a modernização e ajuste do antigo terminal que será nomeado Terminal 5.


O Aeroporto de Berlim-Schönefeld foi um dos principais terminais da Alemanha Ocidental, tendo sito deixado de operar em 2008. Em contrapartida, o projeto do novo Aeroporto utiliza o espaço e a pista do antigo terminal, hoje com uma grande capacidade operacional de pista e terminais de passageiros.

 

Capacidade e operações

O voo da Lufthansa para o novo Aeroporto, foi operado pelo Airbus A320neo já com a nova pintura da empresa. O A320 partiu de Munique às 12h50 (hora local) e chegando a Berlim às 14h00 (hora local).

Já o voo da EasyJet também foi operado pelo Airbus A320neo, chegou quase ao mesmo horário do voo da Lufthansa. O cronograma havia um pouso simultâneo de cada aeronave para simbolizar uma inauguração dupla, entretanto, devido às condições adversas de tempo, não foi possível realizar o pouso simultâneo. 

A bordo desses voos o CEO de cada empresa que foram convidados a esse momento especial em Berlim. 

Outras companhias aéreas estão previstas a operar no novo Aeroporto ainda neste ano. A Brussels Airlines transferiu todas as suas operações para Brandenburg Airport, a KLM já opera com o Boeing 737, a Ryanair também iniciou suas operações neste mês, a Eurowings opera com o Airbus A320.

A Air France passou a operar no novo terminal com o Embraer E190, a SunExpress com o Boeing 737-800. A Austrian também já realiza suas operações, além dela a TuiFly, Coredon, Turkish Airlines e Belavia já estão operando regulamente no Brandenburg Airport.

O novo Aeroporto tem capacidade de atender 40 milhões de passageiros ao ano, o que o torna o 3º maior aeroporto da Alemanha em capacidade. Seu terreno é do tamanho de 2.000 campos de futebol do tamanho profissional, em uma área total de 1470 hectares. 

As pistas poderão ser operadas simultaneamente ou de forma independente para cada finalidade.  

 

Conhecendo a clássica história dos Aeroportos de Berlim

Berlim é uma das poucas cidades em que os aeroportos foram realmente evoluindo ao longo dos anos em locais diferentes. Dentre esses podemos destacar o clássico terminal de Tempelhof, mas além desses, outros quatro que ao longo dos últimos anos serviram a cidade.

Como citamos no parágrafo acima, por um tempo Berlim já registrou quatro aeroportos para atender a pujante cidade. Boa parte de todo esse empenho foi pelo motivo de Berlim ter sido dividida no passado, com um lado soviético e outro lado ocidental, que seguia conceitos capitalistas.

Por este motivo cada lado tinha o seu aeroporto, até mesmo para controle de fronteiras e divisão do tráfego aéreo entre os lados da cidade.

Ao longo dos últimos anos o governo local decidiu simplificar as coisas, e deixou somente dois aeroportos ativos, e agora com o terminal de Brandenburg, que demorou mais para ser concluído do que obra pública do Brasil, isso deve ser simplificado ao máximo, devido ao tamanho do terminal.

Mas agora é hora de conhecer mais sobre os aeroportos clássicos que a cidade de Berlim já teve ao longo dos últimos anos.

 

Menção Honrosa

 

Aeroporto de Tempelhof

O clássico terminal de Tempelhof, criado em 1923 nos primeiros dias da aviação comercial no mundo, mas que se perpetuou depois de uma obra que deu toda a característica ao local. realizada poucos anos depois pelo arquitetos Albert Speer e Ernst Sagebiel, criando um terminal semi-circular, com taxiways também circulares, ao contrário do conceito que aplicamos atualmente.

O terminal era enorme até para a aviação da época, e existia como uma porta de entrada para a Alemanha, se destacando pela arquitetura moderna, com presença de partes em pedra calcária e pela iluminação durante o dia.

O saguão enorme é no estilo de como as pessoas embarcavam em seus voos na primeira metade do século 20, bem diferente de alguns aeroportos atuais, onde balcões de check-in e totens estão em maioria.

Apesar do terminal moderno, caro e impressionante ter sido construído na década de 30, a mesma de início da 2º Guerra Mundial, o local foi poupado ao longo do combate, por ter somente voos civis sendo operados no local, mesmo com a destruição causada em Berlim devido à guerra.

Logo depois da Guerra o terminal de Tempelhof foi revitalizado, e passou a servir a parte ocidental de Berlim para voos comerciais, com poucas atualizações de estilo em relação ao passado. O gigante hangar montado ao centro do terminal, por exemplo, criado para uma época onde os aviões comerciais eram pequenos (como o DC-3), continua até os dias atuais da mesma forma.

O gigante terminal era tão grande que ficou sendo utilizado até 2008, sendo extremamente útil até na Copa do Mundo de 2006, recebendo a aviação geral. Quando Tempelhof foi fechado, as operações foram transferidas para os aeroportos de Tegel e Schönefeld.

Atualmente no local há um parque, de uso geral da população, e a clássica construção de 1933 se encaminha para fazer 100 anos.

 

Texto: Pedro Viana e Gabriel Melo

DEIXE UMA RESPOSTA