Aeroporto de Brasília
Aeroporto de Brasília- Foto: Inframérica

O diretor-geral global do Conselho Internacional de Aeroportos (ACI World), Luis Felipe de Oliveira, participou hoje da Cúpula Mundial do World Travel and Tourism Council (WTTC) e falou sobre como a indústria pode trabalhar em conjunto para salvaguardar e recuperar os milhões de empregos na aviação ameaçados pela pandemia da Covid-19.

Em sua participação no painel “Recuperando 100 Milhões de Empregos”, em Cancún, México, Luis Felipe de Oliveira disse que o transporte aéreo continua sendo parte vital da economia e que, no período pré-Covid-19, gerava 88 milhões de empregos e contribuia com US$ 3,5 trilhões para o Produto Interno Bruto global.

O painel foi moderado por Aradhana Khowala, CEO e fundadora de Aptamind Partners. Com Luis Felipe de Oliveira estiveram:

  • Craig Smith, presidente do Grupo Marriott International • Luís Araújo, presidente do Conselho de Turismo de Portugal e Comissão Europeia de Viagens • Isabel Hill, secretária-adjunta e diretora-adjunta em exercício do Escritório Nacional de Viagens e Turismo do Departamento de Comércio dos EUA • Gilson Machado Neto, Ministro do Turismo do Brasil.

“Para garantir que a aviação possa continuar a fornecer benefícios econômicos e sociais, é crucial que trabalhemos juntos em toda a indústria e de mãos dadas com a OACI e organizações internacionais de saúde para garantir uma recuperação coordenada e, ao mesmo tempo, fornecer garantias fundamentais para os viajantes e colaboradores.” disse De Oliveira.

“Cerca de 60% dos empregos na aviação estão em aeroportos e as economias locais foram fortemente afetadas pela redução da atividade e perdas de empregos devido ao impacto e efeitos da pandemia.”

“Os governos têm um papel fundamental a desempenhar para apoiar empregos e receitas nos aeroportos, pois a indústria da aviação é muito importante para o bem-estar social e econômico de milhões de pessoas em todo o planeta.”

“Os governos devem fornecer apoio financeiro direcionado e direto que deve beneficiar todo o ecossistema da aviação – aeroportos, companhias aéreas e seus parceiros comerciais – para garantir que o efeito multiplicador seja sentido em todas as economias.”

Luis Felipe de Oliveira também falou sobre as perspectivas de uma recuperação sustentada e de longo prazo.

“Para trazer empregos de volta, precisamos de uma recuperação sustentável do tráfego e das receitas. E de vacinas, que,  juntamente com os testes e as medidas de saúde em vigor, são a nossa melhor saída para esta pandemia”, disse ele.

“Os ganhos continuam sendo feitos em todo o mundo nas campanhas de vacinação e os mercados domésticos nos Estados Unidos e na China continuam mostrando sinais positivos, trazendo um otimismo renovado para um retorno mais abrangente das viagens aéreas neste ano”, concluiu.

 

Via: Conselho Internacional de Aeroportos (ACI World)