A321XLR da Airbus termina o ano com mais de 450 encomendas em 6 meses

Airbus
Foto - Divulgação

Desde que a Airbus lançou o A321XLR há seis meses  esta versão de longo alcance da aeronave de fuselagem mais longa da família A320neo registrou mais de 450 pedidos e compromissos de 22 companhias e duas empresas de arrendamento de aeronaves em todo o mundo.

Na verdade o A321XLR é uma aposta da Airbus para a substituição do Boeing 757 em várias frotas, mesmo naquelas que não há o avião da Boeing, ao passo que essas aeronaves se aproximam da sua aposentadoria definitiva na próxima década. A aeronave também foi lançada como uma concorrente do projeto NMA, da Boeing, atrapalhando os planos da fabricante norte-americana.

O A321XLR promete um alcance de até 8700 km com 206 passageiros a bordo, o suficiente para maioria das companhias aéreas dos EUA e Europa, mas a parte incrível essa aeronave fez sucesso na ásia.

Segundo Isabelle Bloy, chefe de engenharia do A321XLR, a Airbus utilizou o A321LR como base para o projeto, adicionando um tanque de combustível único central, no lugar dos dois tanques extras, além disso, a aeronave deve ter um tanque de combustível extra na parte frontal.

Outras mudanças incluem o fortalecimento da fuselagem e do trem de pouso principal, a incorporação de um novo sistema de flap na asa para melhorar o desempenho em baixa velocidade, além de maiores capacidades para os tanques de água e resíduos da aeronave.

A montagem final do primeiro A321XLR está planejada para ser concluída em 2021, com a entrada da aeronave nos voos comerciais em 2023.

 

Veja quais companhias encomendaram o A321XLR


American Airlines

A American Airlines procura até o momento um substituto para os Boeing 757 e 767, em partes, a companhia norte-americana encontrou a solução do A321XLR.

A companhia converteu 30 das suas encomendas para o A321neo, optando pelo avião de longo alcance, e optou por pedir mais 20 aviões, totalizando 50 encomendas.

 

AirAsia

A AirAsia optou por encomendar 30 aviões A321XLR, ressaltando a aeronave como uma alternativa para destinos de longa distância não compatíveis com a demanda de uso do A330-900neo, que a companhia vai configurar com mais de 440 assentos.

O Airbus A321XLR, com 240 assentos de capacidade máxima, é um meio termo para a companhia asiática que tem como base o Aeroporto Internacional de Kuala Lumpur, na Malásia.

 

Grupo IAG – Iberia e Air Lingus

No Paris Air Show as companhias Iberia e Air Lingus anunciaram uma encomenda para 14 aeronaves deste modelo, sendo que oito delas serão incorporadas na frota da Iberia.

O Grupo IAG disse em nota que essas aeronaves serão equipadas com um moderno sistema de entretenimento, interior Airspace e layout de duas classes, com assento-cama na Business.

O foco é utilizar esses aviões para realizar voos entre a Europa e a costa leste dos Estados Unidos.

 

IndiGo – Wizz Air, Frontier Airlines e JetSmart

O Grupo IndiGo fez um acordo logo em junho para encomendar 50 aeronaves A321XLR, distribuindo as aeronaves entre três companhias: A JetSmart terá 12, a Frontier 18 e a Wizz Air 20 aviões.

As companhias do grupo já confirmaram as encomendas, e vão receber os primeiros aviões em 2023.

Aqui o foco são voos de longa distância e baixo custo, a Frontier declarou até mesmo que o A321XLR possibilita voos para a América do Sul e Brasil de baixo custo, a partir de Miami.

 

JetBlue

Foto – JetBlue/Reprodução

A norte-americana JetBlue  fundada por David Neeleman no conceito Low Cost, já tinha optado pelo A321LR, converteu pedidos, e vai futuramente operar com o Airbus A321XLR, por enquanto com a expectativa de receber 13 aeronaves .

“A incrível variedade estendida do A321XLR nos permite avaliar ainda mais destinos no exterior, enquanto pensamos na expansão da JetBlue para os mercados europeus, com baixas tarifas e serviços de alta qualidade”, disse o CEO da JetBlue, Robin Hayes.

A companhia fala em usar o A321XLR em voos para diversos destinos na Europa, a partir de Nova York e Boston, além de voos para a América do Sul, já sinalizando um interesse no mercado brasileiro.

 

Middle East Airlines

A cliente de estreia Middle East Airlines, é uma companhia aérea de bandeira do Líbano, que encomendou quatro unidades do A321XLR.

A MEA utilizará o A321XLR para realizar voos do Líbano para a Ásia e África.

O A321XLR fornece cerca de 15% a mais de alcance de voo nas mesmas configurações do A321LR, e retira uma incômoda limitação da versão anterior que não permitia voo de boa parte dos países do oeste europeu para o leste dos Estados Unidos.

 

Qantas Airways

A Qantas é outra companhia da Ásia-Pacífico que optou pelo A321XLR, com 36 encomendas para essa aeronave, complementando o seu pedido de 28 aviões para outra versão com alcance de até 7400 km, a A321LR.

Esse será um dos principais aviões da Qantas, no futuro, para voos na Ásia e no Pacífico.

O Airbus A321XLR ainda tem uma encomenda de 27 unidades para a empresa de leasing Air Lease Corporation, que vai arrendar para companhias aéreas ainda não divulgadas.

 

United Airlines

A United Airlines confirmou recentemente a sua encomenda para 50 aviões Airbus A321XLR, a versão de maior alcance do A321neo, capaz de cumprir voos de até 8700 km sem escalas para reabastecimento.

Na frota da United as aeronaves vão substituir diretamente o Boeing 757, sendo que muitos operados pela companhia já somam mais de 20 anos de uso.

Essas aeronaves começarão a chegar na frota da United em 2024, e serão inicialmente direcionadas para cumprir voos internacionais para a Europa, com base em seus Hubs de Washington e Newark (que a United trata como Nova York).

A United não divulgou o valor total do acordo com a Airbus, nem mesmo a configuração de assentos das suas novas aeronaves, que serão fabricadas na linha de Mobile, no Alabama (EUA).