Lufthansa
Foto: TimAviation350 via X-plane

Com o objetivo de conscientizar e tornar as suas operações mais sustentáveis, a Lufthansa decidiu ‘pintar’ um A350 com poucos detalhes para mostrar o compromisso da companhia com a pegada ecológica nas suas operações.

Na maioria das vezes, as companhias aéreas apostam em pinturas bastante chamativas e coloridas para promover ações publicitárias, parcerias comerciais ou até mesmo para recontar a sua história. Indo na contramão, a Lufthansa decidiu deixar de pintar uma aeronave para transmitir os esforços da companhia para uma operação mais limpa. 

Anunciada no início de março durante uma coletiva de imprensa do Grupo Lufthansa, o “Clean Tech Flyer” foi flagrado no início da semana no aeroporto internacional de Munique.  

Continua depois do anúncio

Veja a discreta pintura abaixo: 

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por RampAgent (@v1aviationgg)

Continua depois do anúncio

Apesar de não ser uma pintura criativa, a fuselagem branca do A350 traz a mensagem “Clean Tech Flyer” e “Inovamos para uma aviação mais limpa”, ou seja, existe a possibilidade da tinta usada ter compostos menos agressivos para a natureza. Além disso, quanto menos tinta em um avião, mais leve ele fica, sendo assim, há um impacto significativo no consumo de combustível com menos emissões de CO2 na atmosfera.

Recém entregue para a Lufthansa e com a matrícula D-AIVD, este A350-900 com quase 4 anos entrou em operação em fevereiro de 2019 pela Philippine Airlines, companhia que chegou a ter 4 unidades do A350 na frota, mas por conta da pandemia, passou a contar somente com duas aeronaves deste modelo.

Resta saber se este A350 será a única aeronave a contar com a discreta pintura especial, principalmente pelo fato da Lufthansa ser uma companhia aérea bastante conservadora em relação as suas pinturas.

Continua depois do anúncio

 

A relação entre uma pintura e os custos operacionais das Companhias Aéreas

Companhias aéreas

Anualmente, as aeronaves passam por ciclos de manutenção, a depender do ciclo, a aeronave pode passar meses parada para que todos os seus componentes recebam uma minuciosa e detalhada revisão, e a pintura não fica de fora disso.

Com o passar dos anos, além do desgaste, a pintura de uma aeronave se torna mais pesada, devido aos seus ajustes de retoque, o que significa que uma aeronave pode ganhar alguns quilos adicionais, e assim, um maior consumo de combustível, que a longo prazo, pode significar milhões em gastos adicionais.

Continua depois do anúncio

Isso explica o motivo pelo qual as companhias estão simplificando as suas pinturas. Além disso, as novas pinturas estão cada vez mais fazendo o uso de componentes mais leves, principalmente da cor branca.

Recentemente, apesar de possuir uma identidade visual nova, a American Airlines realizou uma sutil mudança na tinta que compõe a pintura da sua frota de 282 aviões do modelo Boeing 737 – 800. O objetivo da American Airlines é de economizar cerca de 300.000 litros de combustível por ano. Batizada de ‘Silver Eagle’, quando aplicada na aeronave, a nova pintura reduz o peso da aeronave em 29 quilos.

Com a redução das emissões em decorrência da pintura mais leve, as novas pinturas são consideradas mais verdes ao utilizar menos compostos químicos.

Continua depois do anúncio
Companhia aérea American Airlines
Apesar da mudança sutil, a nova tonalidade da American Airlines torna o uso operacional mais econômico Foto: American Airlines

Além da nova tendência de pinturas minimalistas, o futuro também proporcionará frotas com menos variedades de aeronaves, principalmente pelo fato da nova geração de aviões ser mais eficiente e econômica durante as suas operações.

Logo, a era dos icônicos aviões e suas pinturas emblemáticas e coloridas pinturas estão com os seus dias contados