Foto: Força Aérea da Espanha

Uma aeronave A-400M da Força Aérea da Espanha, realizou recentemente um voo para a China, com função de transportar equipamentos médicos à Espanh,a que enfrenta a crise de coronavírus com elevados números de infectados e mortos.

A missão durou 38 horas, o A-400M saiu de Zaragoza e tinha como destino, Xangai, na China. A aeronave estava com 14 toneladas de equipamentos médicos de todos os tipos. Liderando a missão estava o comandante Manuel Navarro.

“Foi quando voltamos que vimos a repercussão que nosso trabalho teve. Estávamos sem internet no celular e alheios a tudo isso”, diz o comandante Navarro, sobre as 38 horas de voo e 60 de operações.

Na frente deles, quatro pilotos e quatro tripulantes se revezavam em uma viagem de ida e volta que era um contra-relógio. “Quando cheguei em casa, pensei em abraçar minha família, tomar um bom banho e ligar para meus pais”, acrescenta o comandante.

“Foi excelente. Desde que chegamos, um número significativo de funcionários chineses estava nos apoiando para descarregar plataformas, fabricar paletes e carregá-las. O mais divertido foi ver como nossos supervisores de carga se entenderam com sinais, alguns não muito padronizados, para que o pessoal de terra fizesse a carga com a máxima precaução possível”.

O Comandante relata ainda sobre a tensão do voo e a concentração constante: “A questão está sempre lá: e em alguns minutos, o que precisamos fazer? É assim que nós, pilotos, temos que antecipar o que vai acontecer. Passamos praticamente todo o voo revisando a documentação, procedimentos, sistemas etc. do avião O A400M é um avião realmente exigente”.

Tripulação do voo- Foto: Força Aérea da Espanha

Os casos na Espanha estão crescendo a cada dia e para isso a demanda da Força Aérea em fazer voos logísticos é grande. Além do A-400M, os C-295 também estão sendo usados em várias missões ligadas ao COVID-19.


DEIXE UMA RESPOSTA