ABEAR apoia projeto que traz mais eficiência para as operações aéreas no Aeroporto de Guarulhos

Foto - Thyssenkrupp/Divulgação

A Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR) participou na última quarta-feira (18) da cerimônia de início das operações do A-CDM, projeto capitaneado pelo Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA) e pela concessionária GRU Airport, que administra o Aeroporto de Guarulhos (SP), sede do encontro.

A ABEAR integra o grupo de trabalho técnico que conduziu os estudos ao longo de três anos para a implementação do projeto, que contribui para pontualidade dos pousos e decolagens, aumentando a eficiência e o fluxo de voos no aeroporto.

Com isso, há também redução do consumo de combustível e de emissões de CO². A iniciativa é inédita na América Latina.

O diretor de Segurança e Operações de Voo da ABEAR, Ruy Amparo, e o consultor técnico, Comandante Paulo Alonso, representaram a entidade no encontro.

O presidente da associada GOL, Paulo Kakinoff, e o diretor do Centro de Controle de Operações Aéreas (CCOA) da também associada LATAM Brasil, Samuel Di Pietro, também estiveram presentes, juntamente com o diretor-geral do DECEA, Tenente-Brigadeiro do Ar Heraldo Luiz Rodrigues, o presidente da GRU Airport, Gustavo Figueiredo, o diretor de operações da GRU Airport, Miguel Dau, entre outros representantes do setor aéreo.

 

O que é A-CDM?

A sigla vem do inglês Airport Collaborative Decision Making, Tomada de Decisão Colaborativa em Aeroportos em tradução livre. O Aeroporto de Guarulhos foi escolhido pelo DECEA para ser o primeiro terminal brasileiro a receber o projeto.

O conceito tem o objetivo de promover a intensa colaboração entre os envolvidos, gerando uma troca de informações eficiente e padronizada entre os diversos órgãos, possibilitando maior previsibilidade operacional e garantindo a eficiência do serviço.


Além do DECEA, GRU Airport, ABEAR e suas associadas, contribuem com o projeto a Infraero e outras companhias aéreas brasileiras e estrangeiras.

 

DEIXE UMA RESPOSTA