Azul ABEAR

Reunião foi realizada pela Seção V de Transporte Aéreo de Cargas e de Passageiros da CNT

A Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR) e entidades do setor debateram nessa terça-feira (14) a retomada da aviação e a agenda setorial com o vice-presidente da Câmara dos Deputados, deputado federal Marcelo Ramos (PL-AM).

O encontro foi promovido pela Seção V de Transporte Aéreo de Cargas e de Passageiros da Confederação Nacional do Transporte (CNT), na sede da entidade em Brasília (DF), de forma presencial e por meio de videoconferência.

“Para todos nós é uma honra receber aqui o vice-presidente da Câmara dos Deputados. E mais do que isso, é um prazer encontrar um dos parlamentares que mais tem se empenhado na defesa do setor e da economia, e que recentemente contribuiu para manter a aviação desonerada no PL 2337/21 (Reforma Tributária), já votado na Câmara”, disse o presidente da ABEAR e também vice-presidente da CNT, Eduardo Sanovicz.

A ABEAR também manifestou ao deputado o apoio da aviação comercial à regulamentação do mercado de carbono proposta no PL 528/21, de autoria de Ramos. Segundo Sanovicz, o setor aéreo brasileiro está preparado para contribuir com a pauta.

Deputado Marcelo Ramos

“Tenho certeza de que a desoneração da aviação no PL da Reforma Tributária é importante para o setor, para os consumidores, para o Brasil, para todos nós”, disse o vice-presidente da Câmara.

“Quero aqui firmar meu compromisso, juntamente com o esforço do Ministério da Infraestrutura, de avançarmos com o programa Voo Simples. Precisamos urgentemente apresentar esta legislação. O setor aéreo vive no limite, foi um dos que mais sofreu com a pandemia, e é necessário termos um mecanismo de desoneração”, acrescentou o deputado.

Participantes

Participaram também do encontro o presidente da CNT, Vander Costa, além dos integrantes da Seção V (Sindicato Nacional das Empresas de Taxi Aéreo – SNETA, Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias – SNEA, Associação Brasileira da Aviação Geral – ABAG, Associação Brasileira das Empresas de Serviços Auxiliares ao Transporte Aéreo – ABESATA e o Sindicato Nacional da Aviação Agrícola – SINDAG) e representantes da Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA, na sigla em inglês), da Associação Latinoamericana e do Caribe de Transporte Aéreo (ALTA), da Junta dos Representantes das Companhias Aéreas Internacionais no Brasil (JURCAIB), da Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Defesa e Segurança (ABIMDE), da Associação das Indústrias Aeroespaciais do Brasil (AIAB) e das companhias aéreas associadas à ABEAR.

 

Via: ABEAR

DEIXE UMA RESPOSTA