Foto - Dnata/Divulgação

A Abesata (Associação Brasileira das Empresas de Serviços Auxiliares do Transporte Aéreo) quer usar as Escolas Móveis do Senai para oferecer capacitação aos trabalhadores do segmento de ground handling em todo país. O primeiro curso deve começar ainda neste segundo semestre no Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos.

No fim de agosto, o presidente da entidade esteve no Senai, em Guarulhos, para conhecer duas das 50 carretas preparadas para funcionar como Escola Móvel: Aviônicos e Motopropulsor, ambos voltados à aviação. A visita foi feita junto com profissionais de GRU Airport e da Prefeitura de Guarulhos.

O projeto do Senai criou verdadeiros laboratórios tecnológicos com salas de aula sobre rodas, permitindo oferecer desde formação básica de curta duração até formação continuada. O foco é atender as necessidades de formação de mão de obra de empresas e indústrias.

“Ficamos muito impressionados com a estrutura e a facilidade de estacionar uma carreta destas em um aeroporto para capacitar os trabalhadores do segmento”, disse Ricardo Aparecido Miguel, presidente da Abesata. O executivo afirmou que pretende inclusive auxiliar no antigo desejo do Senai junto à Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) pela homologação dos cursos oferecidos pelo Senai.

Esta semana, Renato Daracdjian, diretor do SENAI Guarulhos, esteve na sede da Abesata para alinhar os detalhes do primeiro curso das Escolas Móveis que deverá acontecer no Aeroporto Internacional de Guarulhos. A primeira unidade deve oferece capacitação em mecânica diesel e motores de veículos pesados, diretamente vinculada à atividade de ground handling.

A iniciativa faz parte de um esforço da Abesata para investir na capacitação da mão de obra para o segmento de serviços em solo. Em paralelo, a entidade, em parceria com a UNG e a Prefeitura de Guarulhos, criou o curso de extensão em Serviços Aeroportuários. A primeira turma começa ainda em setembro. Mais informações em www.abesata.org