Acidente com 737 da Sriwijaya: Uma das caixas-pretas e um dos motores foram recuperados nessa manhã

Foto: Basarnas

O Ministério dos Transportes informou na manhã desta terça-feira(12) que foram recuperados os gravadores de dados do Boeing 737-500 da Sriwijaya, além de um dos motores. Os dados do voo deverão ser vistos em até 5 dias.

O gravador de voz da cabine deverá estar próximo de ser encontrado segundo as autoridades. A esperança foi reforçada depois que uma peça na qual estava conectado o gravador de voz foi encontrada. 

“Temos certeza de que, como o emissor de sinal que estava preso ao gravador de voz da cabine também foi encontrado na área, então, com alta confiança, o gravador de voz da cabine será encontrado em breve”, disse um dos militares na investigação, Hadi Tjahjanto.

Diante de um cenário com diversas possibilidades, as autoridades estão focadas em encontrar o gravador de voz que será determinante nas investigações. O Comitê Nacional de Segurança no Transporte(KNKT) é um dos responsáveis pela investigação do acidente com o 737.

Ao mesmo tempo que as equipes estão buscando os destroços, outras equipes estão recolhendo dados do voo com controladores e o serviço de tráfego aéreo. Dados do plano de voo do 737-500 da Sriwijaya serão analisados conforme a rota, altitude e direção a aeronave fez antes de se acidentar.

Uma explosão foi levantada como hipótese logo após o acidente, entretanto ao analisar os destroços recolhidos ate então mostram que não houve explosão a bordo. O comprimento dos destroços tem o tamanho aproximado de 100 metros.

“Essa distribuição é consistente com a suposição de que a aeronave não sofreu uma explosão antes de atingir a água”, disse Tjahjonto.


 Aeronavegabilidade da aeronave estava em dia

O Ministério dos Transportes informou também que as certificações da aeronave da -Sriwijaya estavam em dia. A última revalidação do certificado de aeronavegabilidade do 737-500 foi feita em novembro de 2020, tendo sido revalidada até dezembro de 2021.

Conforme uma diretriz emitida pela FAA em julho de 2020 sobre fissuras no encaixe do suporte das asas no 737 Classic, a aeronave também foi aprovada na verificação que foi acompanhada pelo Ministério.

“Espero que possamos desvendar o mistério do que causou este acidente … então isso se torna uma lição para todos nós evitarmos isso no futuro”. Disse Tjahjonto.

 

DEIXE UMA RESPOSTA