F-5F RTAF
Caça F-5F Tiger II da Força Aérea Real Tailandesa.

Um caça F-5F Tiger II da Força Aérea Real Tailandesa caiu por volta das 11h00 horas local (01h00 no horário de Brasília) desta sexta-feira (03)

A aeronave pertencia ao 211 Esquadrão de Caça e realizava um voo tático no Estande de Treinamento de Chai Badan, na Província de Lopburi, região central do país. O piloto ejetou, mas acabou quebrando uma perna e um braço. Atualmente o aviador se encontra no hospital Bhumibol Adulyadej.

O Vice-Marechal do Ar Praphas Sonjaidee, porta-voz da RTAF, disse que o F-5F que caiu hoje era o primeiro modernizado no Programa Super Tigris. Apesar de ser um modelo de dois assentos, apenas um militar estava a bordo do caça. Praphas também disse que o avião tinha 6700 horas de voo. 

No momento, equipes de resgate seguem nas buscas por mais destroços do F-5F. O oficial acrescenta que a aeronave carregava uma bomba inerte de treinamento e que o acidente já está sob investigação.

A Tailândia concluiu o processo de modernização de 30 caças F-5E e seis F-5F para o padrão Super Tigris. Similar ao upgrade realizado nos F-5M da Força Aérea Brasileira, os trabalhos são conduzidos pela Elbit Systems de Israel.

Os caças receberam o radar Grifo-F, integração com mísseis IRIS-T, glass cockpit, HMD DASH IV e outras importantes melhorias. A vida útil dos F-5 também foi estendida para 9600 horas de voo. Após a modernização, os Super Tigris recebem a designação F-5TH e F-5THF. 

Além dos F-5, a RTAF possui 13 JAS-39C/D Gripen, 38 F-16A/B Fighting Falcon e 18 Alpha Jets. 

DEIXE UMA RESPOSTA