Turkish Airlines
Foto: Turkish/Divulgação.

Um Boeing 777-300 da Turkish Airlines está transportando 6 mil litros de IFA (Insumo Farmacêutico Ativo) de Pequim para Guarulhos, suficiente para a produção de mais 10 milhões de doses de vacinas contra a COVID-19, que serão oferecidas em julho à população brasileira. Os imunizantes serão feitos localmente pelo Instituto Butantan. 

A aeronave decolou da China nesta sexta-feira (25), fará uma escala em Istambul, Turquia, e deve chegar em Guarulhos por volta das 16h45 de sábado. O voo TK6175, operado pelo 777-3F2 de matrícula TC-JJV pode ser acompanhado através deste link, disponibilizado pelo Governo de São Paulo. 

Segundo o Governo, a matéria-prima foi enviada pela biofarmacêutica Sinovac, parceira internacional do Butantan no desenvolvimento da vacina contra o coronavírus. A produção em São Paulo envolve processos de envase, rotulagem, embalagem e um rigoroso controle de qualidade antes do fornecimento das doses ao PNI (Programa Nacional de Imunizações) do Ministério da Saúde. O prazo de entrega das vacinas prontas gira em torno de 15 a 20 dias

Além da entrega de 3 mil litros de IFA em maio, São Paulo recebeu outros 3 mil litros em abril. Em março, uma remessa de 8,2 mil litros, correspondente a cerca de 14 milhões de doses, chegou ao Butantan. Outros 11 mil litros desembarcaram no Brasil em fevereiro. No final de 2020, o Butantan já havia recebido IFA para a produção de 3,8 milhões de vacinas.

Até o momento, o Butantan já assegurou 52,21 milhões de vacinas contra a COVID-19 entregues ao PNI (Plano Nacional de Imunizações). Os dois acordos firmados com o Ministério da Saúde totalizam 100 milhões de doses, com previsão de conclusão para o dia 30 de setembro.

Porém, o Butantan e a Sinovac tentam viabilizar duas remessas de 12 mil litros cada, em julho e agosto, para antecipar o cumprimento do contrato com o Ministério da Saúde com ao menos um mês de antecedência.

A partir de dezembro, o Butantan deverá passar a produzir a matéria-prima da vacina contra a COVID-19 em uma nova fábrica em São Paulo. A construção da unidade deve ser concluída em setembro, com capacidade para fabricação local de 100 milhões de doses do imunizante por ano.

Via Governo de São Paulo

DEIXE UMA RESPOSTA