Aeroflot estima ter 235 aeronaves de fabricação russa em sua frota até 2028

Superjet da Aeroflot pronto em linha de montagem da Sukhoi.

O Grupo Aeroflot da Rússia revelou esta semana seus planos para o futuro. Isso inclui a adição de 235 aeronaves russas à frota da empresa.

Em uma reunião realizada no dia 16 de julho em Moscou, o CEO da Aeroflot, Vitaly Saveliev, apresentou uma estratégia atualizada de crescimento do Grupo Aeroflot para até o ano de 2028.

O plano envolve um volume consistente em números de passageiros com uma meta de 130 milhões de pessoas voando na Aeroflot ou em suas companhias aéreas subsidiárias até 2028. O Grupo Aeroflot também espera ter uma frota de 600 aeronaves até então, das quais 235 serão aviões russos recém-construídos.

O plano também exige que o Grupo diferencie o modelo de negócios de cada companhia aérea e se concentre em setores específicos do mercado. A companhia aérea líder do grupo, Aeroflot, se concentrará no desenvolvimento de seus negócios de longo curso. Por outro lado, a companhia aérea de baixo custo Pobeda se concentrará em viagens econômicas, com o objetivo de transportar entre 55 e 65 milhões de passageiros até 2028.

A Aeroflot espera que, desenvolvendo ainda mais o modelo de baixo custo da subsidiaria Pobeda, a companhia aérea possa reduzir os preços dos bilhetes e atrair mais passageiros. Enquanto isso, a Aeroflot se concentrará apenas no mercado doméstico russo, com tarifas fixas gerais em rotas importantes que voarão usando aviões fabricados na Rússia.

“Os principais aspectos da estratégia atualizada foram desenvolvidos no final de 2019. Desenvolvimentos recentes causados ​​pela pandemia de coronavírus nos mostraram que estamos no caminho certo. O plano atualizado tornará as viagens aéreas mais acessíveis e aumentará a mobilidade, fornecendo suporte adicional ao crescimento futuro do Aeroflot Group.”

“A estratégia até 2028 é chamada 30/30, pois exige um aumento no tráfego de passageiros em 30 milhões e uma redução na tarifa média para passageiros de classe econômica na Rússia em 30%. É um objetivo ambicioso, mas acredito que podemos alcançá-lo e colocar o Aeroflot Group entre os dez maiores grupos globais de aviação.”  Disse entusiasmado o CEO Vitaly Saveliev.


 

DEIXE UMA RESPOSTA