Um Boeing 737-800 NG da Ryanair ficou retido pela Direção Geral de Aviação Civil da França (DGAC), no aeroporto de Bordeaux-Merignac, devido à problemas com dívidas da companhia na Comissão Europeia, algo que perdura desde 2014.

A acusação de subsídios ilegais que a ccompanhia recebeu por anos, através de fundos públicos, levou ao pagamento quase imediato de € 525 mil ao Governo Francês, isso tudo  para liberar um avião com 149 passageiros a bordo.

De acordo com a Comissão Europeia, a companhia recebeu mais de € 1 milhão em subsídios para realizar voos entre Angoulême e Londres de 2008 a 2009.

Esse caso ocorreu na quinta-feira (08/11) e levou a companhia a pagar essa dívida um dia depois, na sexta-feira, através de um termo de compromisso que a companhia assinou com o Governo Francês para liberar o avião com os passageiros a bordo. A dívida de € 525 mil perdurava desde 2016.

O voo teve um atraso de cinco horas no total, até ser liberado pelas autoridades.