Aeronaves C-105 da FAB transportam cilindros de oxigênio para Tabatinga (AM)

Duas aeronaves C-105 Amazonas da Força Aérea Brasileira (FAB) realizaram, nesta sexta-feira (22) e sábado (23), Transporte Aéreo Logístico em apoio à Operação COVID-19.

Os aviões, pertencentes ao Primeiro Esquadrão do Nono Grupo de Aviação (1º/9ºGAV) – Esquadrão Arara, transportaram 55 cilindros de oxigênio reabastecidos, de Manaus (AM) para Tabatinga (AM). 

A missão foi coordenada pelo Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE) junto ao Centro de Operações Conjuntas (COC) do Ministério da Defesa, em apoio ao Ministério da Saúde.

A primeira aeronave, FAB 2802, decolou com o carregamento da Ala 8 – Base Aérea de Manaus na sexta-feira, às 19h05 (horário de Brasília) e pousou em Tabatinga às 23h02. A aeronave retornou para a Ala 8 trazendo os cilindros vazios para o reabastecimento.

Já no sábado (23), foi a vez do FAB 2803 seguir para o município amazonense. O avião decolou às 17h10 e pousou em Tabatinga às 20h00. Os cilindros de oxigênio serão empregados no atendimento à população local no enfrentamento ao novo Coronavírus.

Segundo o Capitão Aviador Marcus Portal, um dos pilotos da aeronave que cumpriu a primeira etapa da missão, é recompensador poder utilizar a capacidade do Esquadrão para contribuir dessa maneira. “É muito gratificante para nós da FAB apoiar o país nas asas de nossas aeronaves nesse momento difícil”, disse.

O Comandante do Esquadrão Arara, Tenente-Coronel Aviador Leonardo Amorim de Oliveira, um dos pilotos do segundo trajeto, destaca a satisfação de poder ajudar nessa missão. “Nós do Esquadrão Arara nos sentimos orgulhosos de apoiar nosso povo e contribuir na integração no nosso Brasil”, relata. 


Para o Sargento Leandro Pinto dos Reis, que desempenha a função de mecânico da aeronave, o sentimento gerado por ser integrante da missão é incomparável. “Sinto-me orgulhoso em fazer parte do Esquadrão Arara, que está sempre disposto ajudar o Brasil e integrar a Amazônia”, completa.

 

OPERAÇÃO COVID-19

O Ministério da Defesa ativou, em 20 de março, o Centro de Operações Conjuntas, para atuar na coordenação e no planejamento do emprego das Forças Armadas no combate à COVID-19.

Nesse contexto, foram ativados dez Comandos Conjuntos, que cobrem todo o território nacional, além do Comando Aeroespacial (COMAE), de funcionamento permanente.

A iniciativa integra o esforço do governo federal no enfrentamento à pandemia que recebeu o nome de Operação COVID-19. As demandas recebidas pelo Ministério da Defesa, de apoio a órgãos estaduais, municipais e outros, são analisadas e direcionadas aos Comandos Conjuntos para avaliarem a possibilidade de atendimento.

De acordo com a complexidade da solicitação, podem ser encaminhadas ao Gabinete de Crise, que determina a melhor forma de atendimento.

 

Via – Força Aérea Brasileira

DEIXE UMA RESPOSTA