Aeroporto de Confins BH Airport
Foto - BH Airport/Divulgação

A expansão da pista de pousos e decolagens (16/34) do Aeroporto de Confins foi aprovada pela ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) nesta última quarta-feira (24/03).

O projeto concluído há quatro anos levou a um aumento de 600 metros na pista principal, além da construção de duas taxiways para dar acesso à cabeceira 34, visto que a cabeceira 16 não recebeu obras ou demais alterações.

A concessionária do aeroporto, a BH Airport, implementou as taxiways November e Papa durante as obras. Estas foram certificadas e já estão disponíveis para uso, dando acesso ao pátio de cargas e também ao Centro de Manutenção da GOL.

Anteriormente a pista 16/34 do Aeroporto de Confins tem 3000 metros de comprimento, e com a expansão tem agora um tamanho total de 3600 metros. A largura permanece a mesma, de 45 metros.

Os Aeroportos de Guarulhos, em São Paulo, e Galeão, no Rio de Janeiro, são atualmente os únicos aeroportos comerciais com uma pista de pousos e decolagens de maior tamanho.

Pista de Gavião Peixoto, nas instalações da Embraer.

Cabe uma menção ao centro de produção da Embraer em Gavião Peixoto, no interior de São Paulo, que conta com uma pista de 4967 metros de comprimento.

 

Segunda pista

O Aeroporto de Confins também tem um projeto para a construção de uma segunda pista, incluído no contrato de concessão do aeroporto para a iniciativa privada. A expansão da pista atual foi realizada ainda sob administração da Infraero.

As obras da segunda pista deveriam ser entregues pela concessionária até o final de 2020, a um custo total de R$ 800 milhões, de acordo com o contrato de concessão da área aeroportuária. No entanto, o recuo da demanda durante a pandemia pode adiar essa obra por período indeterminado.

A construção da segunda pista é recomendável para quando o Aeroporto de Confins atingisse 198 mil pousos e decolagens em um ano, mas por enquanto o local registrava antes da pandemia 101 mil pousos e decolagens, distante do quesito da ANAC, que estimou com otimismo o crescimento da demanda no terminal.