Confins

O Terminal de Cargas do Aeroporto de Confins receberá cerca de 50 toneladas de teste de Covid-19, por meio da solução Rotas Rodoviárias ou LTL (Less Than Truckload) – alternativa que conecta portos e aeroportos (zonas primárias) do sudeste brasileiro com indústrias, comércios e importadores mineiros. Aproximadamente, 18 toneladas de testes chegaram na semana passada e o material já foi entregue a quatro empresas importadoras. Mais 8 toneladas de testes chegaram nessa quarta-feira (2) e outras 24 toneladas estão previstas para chegar ainda esta semana.  

Ao desembarcar no terminal, esse tipo de carga é devidamente armazenada em câmara fria para que seja mantido o controle de temperatura. No Terminal de Cargas do aeroporto ainda é possível contar com o acompanhamento de um técnico farmacêutico, o que garante a qualidade e a integridade dos produtos durante todo o período de armazenagem.  

De acordo com Caroline Reis, coordenadora de Soluções Logísticas Integradas do Aeroporto de Confins, o Terminal de Cargas do aeroporto trabalha de forma segmentada e apresenta soluções logísticas customizadas, seguindo os requerimentos e necessidades de cada setor. Com isso, atende de forma eficiente diversas indústrias. Dentre elas: a de eletrônicos, energia renovável e limpa, química, de equipamentos hospitalares, insumos e produtos farmacêuticos sendo, os três últimos, do segmento de Ciências da Vida.  

“Contamos com uma equipe especializada para atender as necessidades dos nossos clientes da área de saúde. Somos o único recinto alfandegado do Estado de Minas Gerais que possui o certificado de Boas Práticas de Armazenagem emitido pela Anvisa. Nossa missão é garantir a qualidade dos produtos que passam pelo nosso Hub, armazenando-os de acordo com os requerimentos necessários, monitorando todas as etapas e auxiliando no planejamento de distribuição dos testes”, ressalta.   

Caroline reforça que o aeroporto está sempre em busca de oferecer as melhores soluções aos clientes, o que fortalece o terminal como um hub logístico multimodal, pronto para receber todos os tipos de cargas. “O momento é de redobrar os cuidados para prevenção da Covid-19 e ir além do modal aéreo é uma oportunidade de oferecer aos nossos clientes mais conectividade por meio da multimodalidade, contando com a eficiência e atenção também aos modais rodoviário e marítimo”, conclui.     

A solução Rotas Rodoviárias  

A iniciativa, que tem pouco mais de um ano, é um projeto inédito do Aeroporto Internacional de Confins. Em destaque, a rota de conexão entre o aeroporto e os terminais de São Paulo, o que aumenta as opções de conectividade para cargas importadas, uma vez que permite ao importador a utilização da malha aérea dos Aeroportos Internacionais de Guarulhos e Viracopos. Depois, o recebimento da carga em Minas Gerais. Com isso, é possível colher os benefícios fiscais da nacionalização no Estado de Minas, quando aplicáveis, bem como reduzir os custos aeroportuários por meio das tabelas para cargas em trânsito entre aeroportos e também no transporte através da consolidação de cargas características do formato LTL.    

A solução Rotas Rodoviárias conta, atualmente, com três rotas estratégicas em operação. Duas são de atração de novos clientes e suprem o aeroporto com cargas oriundas dos aeroportos de São Paulo (Viracopos e Guarulhos) para serem desembaraçadas no Hub Logístico Multimodal. A terceira rota tem função de escoamento, ou seja, de entrega de mercadorias nos sites dos clientes de Belo Horizonte e Região Metropolitana de BH, considerando um raio de até 150 quilômetros do terminal, por meio da solução chamada door delivery.   

Aeroporto é certificado pela ANVISA  

O Terminal de Cargas do Aeroporto de Confins foi reconhecido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) por atender as Boas Práticas de Armazenagem e cuidados com cargas especiais, do segmento de Ciências da Vida, conforme diretrizes da Resolução 346/02. A certificação comprova que o Terminal de Cargas cumpre todos os requisitos para receber produtos sob a anuência da instituição, reforçando a qualidade no tratamento destes produtos, principalmente, no atual momento de pandemia do coronavírus. A certificação reforça os padrões do aeroporto em oferecer serviços de qualidade, eficientes e customizados, propondo soluções logísticas integradas para o mercado.  

Via: BH Airport