Aeroporto de Corumbá abre licitação para concessão de área para manutenção e hangaragem de aeronaves

Foto: Divulgação

A Infraero abriu licitação para concessão de uso de área destinada à exploração comercial para hangaragem e/ou manutenção de aeronaves no Aeroporto Internacional de Corumbá, em Mato Grosso do Sul (MS). O espaço a ser concedido está localizado no lado ar do aeroporto, próximo ao pátio de estadia, e conta com 855 m², sendo 621 m² de área edificada externa e 234 m² de área não edificada externa.

O prazo de contrato é de 48 meses a partir da assinatura do contrato e a licitação será realizada na forma eletrônica, em sessão pública. A abertura das propostas ocorre no próximo dia 10 de julho, às 9h, com início da disputa de preços às 10h.

O tipo da licitação é por maior oferta e o regime de contratação é pelo preço global. O certame é aberto a qualquer empresa estabelecida no País, cujo ramo de atividade seja compatível com o objeto da licitação e que atenda às exigências do edital. Para ler o edital, acesse https://licitacao.infraero.gov.br/portal_licitacao/servlet/DetalheLicitacao?idLicitacao=161508

A Infraero ressalta que desde o início da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), o Aeroporto de Corumbá segue operando, sem interrupção na prestação de serviço aeroportuário, conforme as normas do setor. O terminal conta com uma campanha de orientação aos passageiros e funcionários no combate à Covid-19.

As ações incluem a instalação de adesivos de sinalização e orientação por todo o caminho que o viajante faz para o embarque e desembarque de um voo; além de avisos em áudio e vídeo nos sistemas de som e painéis de voos, e cartazes pelos terminais. O foco dos alertas é no uso de máscaras durante a permanência no aeroporto e na viagem; distanciamento entre os frequentadores dos terminais e higienização das mãos.

Intitulada “Cuide ainda + de você e dos outros”, o objetivo da campanha é preparar os terminais para o aumento da circulação de pessoas garantindo a segurança de todos. No Aeroporto de Corumbá, além das telas informativas e dos avisos sonoros, os passageiros encontram adesivos instrutivos no momento do check-in, embarque, desembarque, nas áreas de raio-x, nas esteiras de retirada de bagagens; ao usar escadas, elevadores e longarinas; ou mesmo na entrada em estabelecimentos comerciais e praça de alimentação. 

Dessa forma, a Infraero recomenda que se dirijam aos aeroportos apenas aquelas pessoas que precisam viajar de avião. Nos terminais, os viajantes encontrarão uma estrutura ajustada às medidas sanitárias determinadas pela Agência Nacional de Vigilancia Sanitária (Anvisa) para que todas as atividades ocorram com os cuidados que o combate ao coronavírus exige. Entre as medidas estão:


  •  Estímulo ao uso de canais digitais para realização de check-in (aplicativos das empresas aéreas ou web-check-in);
  • Orientação de se evitar o manuseio de cartões de embarque impressos;
  • Recomendação de, se possível, usar cartões de crédito ou smartphone para pagamento de compras em lojas, restaurantes, lanchonete e serviços no aeroporto;
  • Uso de máscara por passageiros e pessoas em circulação nas áreas públicas do aeroporto, bem como o uso de equipamentos de proteção individual (EPI) por empregados da Infraero ou outras pessoas que trabalhem nos aeroportos da empresa;
  • Divulgação de instruções de higiene, proteção e distanciamento social em sistema de som, painéis informativos de voos, cartazes e cavaletes distribuídos nas áreas de embarque e desembarque de passageiros e áreas operacionais e administrativas dos aeroportos; bem como banheiros, estacionamento e área de espera dos transportes públicos; além de conteúdos site, redes sociais e demais meios aplicáveis à Rede Infraero para prevenir e combater o Covid-19;
  • Monitoramento frequente da disponibilidade de álcool em gel, sabonete líquido e papel toalha em todos os seus aeroportos, além de reforçar a limpeza e desinfecção de toda a área de movimentação de passageiros, pontes de embarque, ônibus de embarque e desembarque e demais espaços de uso comum;
  • Distanciamento de pelo menos dois metros entre pessoas no aeroporto – com sinalização por meio de adesivos de mesa, piso e assentos, especialmente em locais como check-in, canais de inspeção, portões e pontes de embarque, esteiras de bagagem, áreas de alimentação, entre outros locais com fluxo de passageiros;
  • Orientação de evitar aglomerações em lojas, restaurantes e lanchonetes;
  • Organização, junto com as empresas aéreas, de maior espaçamento entre os passageiros nos embarques e desembarques de passageiros, seja em fingers ou procedimento remoto (ônibus ou a pé).

 

Via: Infraero 

DEIXE UMA RESPOSTA