Foto - Infraero

O Terminal de Logística de Carga (Teca) do Aeroporto Internacional de Cuiabá-Várzea Grande/Marechal Rondon (MT) praticamente dobrou o volume de cargas movimentadas no primeiro semestre deste ano. O crescimento registrado foi 94,1% superior em relação ao mesmo período do ano passado. Nos primeiros seis meses de 2018, foram processadas 24 toneladas entre importações e exportações. Já no mesmo período do ano passado, foram 12,4 toneladas.

O destaque foi o setor de importações, responsável por 92,91% da movimentação de cargas, com 22,3 toneladas. Os principais volumes importados no período a partir do Teca cuiabano foram aeronaves agrícolas, equipamentos de pesquisa, peças de aeronaves e industriais. A maior parte desse material foi enviada para países da América do Norte.

As exportações somaram 1,8 tonelada, representando pouco mais de 7% do volume total do complexo logístico neste semestre. Apesar da menor representatividade no total de movimentação de cargas, as exportações mais que triplicaram, com crescimento de 244,9%. No primeiro semestre de 2017 foi exportada somente meia tonelada. Os destaques em 2018 foram o envio de uma aeronave aos Estados Unidos e gelatinas que são destinadas a países europeus.

Quando a análise dos dados é feita apenas sobre as importações, sem considerar as exportações, o crescimento no período foi de 87,4%. Em 2017, foram 11,9 toneladas de importações movimentadas no Teca de Cuiabá (22,3 toneladas no primeiro semestre de 2018).

O aumento do volume de cargas no Teca de Cuiabá acompanha a retomada do crescimento econômico do país. Aliado a isso, houve incremento na importação de aeronaves e peças no período. Os Terminais de Carga da Infraero possuem empilhadeiras, plataforma hidráulica, carrinhos hidráulicos, transpaleteira elétrica, câmaras frigoríficas, área destinada às cargas perigosas, uma linha de rack com balança – com capacidade de pesagem de até seis toneladas; e balança com capacidade para pesar 2,5 toneladas.