Aeroporto de Jericoacoara já atendeu 100 mil passageiros em 11 meses

De janeiro a novembro deste ano foram registrados 100.184 passageiros, enquanto no mesmo período de 2018 foram 83.979 embarques e/ou desembarques

As férias de fim de ano chegaram, e com elas a tendência de aumento da movimentação de passageiros nos aeroportos regionais do Ceará. O balanço já é positivo. O Aeroporto de Jericoacoara, ao fim de novembro, já superou o total de 2018 (96.040).

O local acumula mais de 100 mil passageiros no período de janeiro a novembro de 2019, entre embarques e desembarques, operados pelas empresas GOL Linhas Aéreas Inteligentes e Azul Linhas Aéreas Brasileiras S.A, além de aviação privada.

O número representa crescimento de 19,29% na comparação com igual período de 2018, que foi de aproximadamente 84 mil.

“Os números são muito fortes, demonstram que há uma demanda, que ela pode ser atendida e que deve ser atendida naquela área, onde o turismo é muito ativo. O Estado tem esta vocação e o Aeroporto de Jericoacoara responde perfeitamente às necessidades dos turistas que vêm conhecer as maravilhas que nós temos”, destaca o gerente do Programas e Operações Aeroportuárias da Superintendência de Obras Públicas (SOP), Cláudio Sampaio. O setor é responsável pela gestão dos 10 aeroportos regionais do Ceará.

De acordo com Cláudio Sampaio, a preparação feita para este fim de ano no aeroporto de Jericoacoara projeta ampliação no fluxo turístico. Exemplo disso é a programação do dia 27 de dezembro, que terá seis voos no aeroporto. Considerando que, em média, há embarque de 150 passageiros e desembarque de mais 150, em função da capacidade das aeronaves, há prospecção de um total de 1.800 pessoas em um único dia. Janeiro, fevereiro e março de 2020 também têm perspectiva de alta movimentação.

Deste a inauguração do Aeroporto de Jericoacoara, em 2017, o registro de maior fluxo foi em janeiro de 2019, com 15.324 passageiros no mês.

Agora, os trabalhos se voltam ao processo de internacionalização, que visa fomentar ainda mais o turismo na região.


“Este processo envolve três fases. A primeira é a identificação e ajustes na infraestrutura aeroportuária, seguindo os regulamentos da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) e do Departamento de Controle de Espaço Aéreo, etapa na qual nos encontramos. A segunda fase é fazer contato com os órgãos que realizam esta avaliação, como a Polícia Federal, a Receita Federal, o Ministério da Agricultura e a Anvisa, para que eles possam proferir as autorizações, o alfandegamento. Passados esses estágios, o último momento é dar entrada no processo junto à Agência Nacional de Aviação Civil para a concessão da operação dos voos internacionais”, ressalta Cláudio Sampaio.

 

Aeroporto de Aracati

Outro equipamento regional com circulação de voos comerciais no Estado, o Aeroporto de Aracati, em Canoa Quebrada, de janeiro a novembro deste ano, registrou 4.510 passageiros nas operações da Azul e aviação privada.

Já em 2018, neste intervalo houve apenas movimentação de aviação geral, com 1.445 pessoas, entre embarques e desembarques. O terminal trouxe nova dinâmica de turismo ao Litoral Leste, dando apoio aos empreendimentos da região, principalmente nos municípios de Aracati, Beberibe, Icapuí e Fortim.

“O fluxo turístico que passa pelos aeroportos de Jeri e de Canoa impacta não só Jericoacoara e Aracati, mas também os municípios vizinhos, refletindo diretamente na geração de mais empregos e de renda por meio do turismo”, aponta o secretário do Turismo, Arialdo Pinho.

DEIXE UMA RESPOSTA