Nesta sexta-feira (24) um Boeing 737 da Virgin Australia foi apreendido por funcionários do Aeroporto de Perth, após a administradora do local indicar um direito legal de posse até que as dívidas sejam pagas.

Para fazer isso eles utilizaram simplesmente uma retroescavadeira, posicionando uma na frente da aeronave, e outra atrás, impedindo que a aeronave seja retirada do local.

Segundo a mídia australiana 7news, a Virgin Australia deve AU$ 16 milhões ao aeroporto de Perth (aproximadamente US$ 10 milhões).

“A Virgin possui faturas pendentes significativas do aeroporto de Perth para aeroportos e tarifas de uso de terminais, dinheiro que a companhia aérea já coletou de seus passageiros e do setor FIFO”, disse um porta-voz do aeroporto ao australiano ocidental .

“Enquanto o aeroporto de Perth trabalha com os administradores da Virgin, também precisa proteger seus próprios interesses. O aeroporto de Perth adquiriu ônus sobre várias aeronaves da Virgin – uma prática padrão nessas situações.”

A principal concorrente da Virgin Australia, a Qantas, se manifestou em nota oficial. Veja abaixo:

“Mesmo pelos padrões de Perth, este é um comportamento extraordinário”, disse Qantas em comunicado compartilhado com news.com.au. “Proteger seus interesses é uma coisa, mas estacionar um trator na frente de uma aeronave enquanto diz que você está ‘trabalhando para garantir um acordo’ é ridículo. Não é possível tratar um cliente de 20 anos. Esse tipo de ação é profundamente preocupante para todos os usuários do aeroporto de Perth.”

O Aeroporto de Perth alega que a Qantas deve US$ 20 milhões (cerca de US $ 13 milhões) em taxas aeronáuticas, no entanto essa dívida está correndo na justiça, visto que a Qantas afirma que não está com toda essa dívida.

Já a Virgin Australia procurou tranquilizar a situação, e confirmou que o Aeroporto de Perth bloqueou algumas aeronaves da companhia, e uma negociação está ocorrendo no momento para resolver a situação. De acordo com a companhia, nenhum voo foi cancelado.

Apesar de ter sido colocada em uma espécie de administração especial, a Virgin Australia ainda opera cerca de 180 voos por semana.

Após Richard Branson e a Etihad recusar um investimento na empresa, os administradores trabalham para reestruturar e encontrar um potencial comprador para a empresa.

 

DEIXE UMA RESPOSTA