Aeroporto de Ribeirão Preto
Foto - Daesp

O Governo de São Paulo autorizou neste sábado (05/02) a celebração do contrato para concessão do aeroporto de Ribeirão Preto e anunciou novos investimentos da iniciativa privada para ampliação e modernização dos 11 aeroportos regionais do Bloco Sudeste, encabeçado pelo Aeroporto Doutor Leite Lopes.

No total, serão investidos R$ 266,5 milhões no bloco em modernizações e obras nos terminais.

A partir da assinatura do contrato, os aeroportos serão transferidos para a gestão da iniciativa privada e a ARTESP passará a supervisionar a operação dos aeroportos. A concessão foi dividida em 2 lotes: Noroeste e Sudeste, cada um deles com 11 aeroportos espalhados pelo interior do estado.

“Hoje é um dia histórico para Ribeirão Preto, para toda essa região e para o estado de São Paulo. Somente neste terminal do aeroporto, são mais de R$ 130 milhões em investimentos. Pela primeira vez no Brasil teremos um polo aeronáutico completo. Toda essa região será amplamente beneficiada, com a geração de empregos e desenvolvimento tecnológico. É um processo transformador em Ribeirão”, disse João Dória Jr., Governador de São Paulo.

Os investimentos previstos nos dois blocos somam R$ 447 milhões ao longo dos dois contratos, com duração de 30 anos. As empresas deverão fazer aportes para modernização dos aeroportos já na primeira fase da concessão, nos primeiros quatro anos.

O Consórcio Voa NW e Voa SE venceu o certame com ágio de 11,5% sobre a outorga mínima, com a proposta de R$ 14,7 milhões pela concessão do Bloco Sudeste, que inclui também, além de Ribeirão Preto, os aeroportos comerciais de Bauru-Arealva e Marília, bem como dos aeródromos de Araraquara, São Carlos, Sorocaba, Franca, Guaratinguetá, Avaré-Arandu, Registro e São Manuel.

A Rede VOA já administra os aeroportos de Jundiaí, Campinas (Campos dos Amarais), Ubatuba, Itanhaém e Bragança Paulista. Segundo o presidente da VOA, Marcel Mourte, com a chegada dos novos aeroportos aumenta a integração regional em toda a malha.

O Governo de São Paulo também assinou o contrato de repasse da administração de outros 11 terminais para a iniciativa privada. Os aeroportos do Bloco Nordeste serão administrados agora pelo Consórcio Aeroportos Paulista (ASP). Veja mais Clicando Aqui.

 

Via: Governo de São Paulo