Foto - Divulgação

A partir de sábado, 05/05, o Aeroporto Regional de Sorriso – Adolino Bedin passa a operar com restrições que impactarão os voos comerciais regulares no terminal.

A restrição das operações foi definida após o operador aeroportuário não cumprir com as ações previstas no Plano de Ações Corretivas (PAC), além da existência de outras não conformidades identificadas em inspeção realizada durante o processo de certificação definitiva do aeroporto. Com o Certificado Operacional Provisório vencido, o aeroporto passa a não ter condições de operar voos comerciais regulares dentro de níveis aceitáveis de segurança.

Para que o aeroporto de Sorriso receba o Certificado Operacional definitivo e volte a operar dentro da normalidade, o operador aeroportuário local deverá cumprir todas as ações previstas no PAC, entre outras exigências. O operador informou à ANAC que está trabalhando para concluir as pendências apontadas.

A Azul Linhas Aéreas, única empresa que possui voos comerciais regulares no Aeroporto de Sorriso, informou a suspensão de suas operações até que o aeroporto volte a operar normalmente. A companhia informou ainda que irá disponibilizar voos extras partindo do Aeroporto de Sinop, localizado a 85 km de Sorriso, para acomodar os passageiros, além das possibilidades de remarcação gratuita de voo ou reembolso integral, conforme a escolha do passageiro.

 

Canais de Atendimento Azul Linhas Aéreas

Call-Center 4003-1118 (capitas e regiões metropolitanas) ou 0800-887-1118 (demais localidades)
Site: www.voeazul.com.br no link “Minhas Reservas”
Chat-Online via www.voeazul.com.br
Chat-Online via aplicativo AZUL (disponível Andrid e IOS)
Todas as lojas dos aeroportos onde a empresa opera

Caso o passageiro não concorde com as alternativas oferecidas pela empresa, o passageiro poderá registrar sua reclamação no site www.consumidor.gov.br. Pela ferramenta, a empresa tem o compromisso de receber, analisar e responder a reclamação em até 10 dias. A ANAC acompanha a resolução de conflitos nessa plataforma.

 Acesse aqui para saber mais sobre o processo de certificação operacional de aeroportos.

 

Via – ANAC