O Aeroporto Internacional Afonso Pena (PR) comemora 72 anos de operações nesta quarta-feira (24/01). Instalado em São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba, o terminal se destaca em diversas premiações do setor aeroportuário.

Mais recentemente, em 2017, o Afonso Pena foi eleito, pelo segundo ano consecutivo, como o melhor aeroporto do país pela 3ª edição do Prêmio Aeroportos + Brasil 2017, organizado pela Secretaria de Aviação Civil (SAC). Na ocasião, o terminal paranaense também foi agraciado em outras quatro categorias: Restituição de Bagagem + Eficiente, Aeroporto + Cordial, Aeroporto + Confortável e Aeroporto + Limpo.

No mesmo ano, a Pesquisa Permanente de Satisfação do Passageiro, realizada pela Secretaria Nacional de Aviação Civil do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil, colocou o aeroporto curitibano entre os 5 melhores do país. Dos 37 indicadores analisados, o Afonso Pena conquistou o primeiro lugar em sete, entre eles a qualidade da sinalização do aeroporto, a velocidade de restituição, a integridade da bagagem, a cordialidade dos funcionários da imigração e aeroporto com o menor tempo de espera na fila para embarques internacionais, com média de 6 minutos.

Para Antonio Filipe Bergmann Barcellos, superintendente do Afonso Pena, esse reconhecimento só foi possível por conta da dedicação, dia e noite, de todos os funcionários da empresa. “Tais premiações demonstram a eficiência, a dedicação, o profissionalismo e o comprometimento da empresa na prestação de serviços e no atendimento de qualidade ao passageiro”, ressalta o superintendente.

Construído durante a II Guerra Mundial, o terminal foi inaugurado oficialmente em 1946, sendo administrado pela Infraero a partir de 1974. Sua localização estratégica, próxima aos principais portos da região sul do país – como Paranaguá, Antonina, além de São Francisco do Sul e Itajaí, em Santa Catarina -, faz do terminal um importante instrumento no desenvolvimento da indústria, do comércio e do turismo do estado e de toda a região. “O Afonso Pena é um ponto determinante para a instalação de indústrias na capital e região metropolitana”, destaca Filipe.

Atualmente, cerca de 175 voos operam diariamente no terminal, transportando aproximadamente 18,5 mil passageiros, número que o coloca como o 6º aeroporto mais movimentado do Brasil no ranking da Rede Infraero.

Foto – Divulgação / Infraero

Com capacidade para receber 14,8 milhões de passageiros por ano, o Afonso Pena, registrou mais de 6,7 milhões de passageiros em 2017. Seis companhias aéreas operam no terminal paranaense: Aerolineas Argentinas, Amaszonas, Avianca Brasil, Azul Linhas Aéreas Brasileiras, Gol Linhas Aéreas e Latam, que ligam Curitiba a 16 destinos brasileiros e a Buenos Aires, na Argentina, e Assunção, no Paraguai.

Investimentos e melhorias

Para aumentar o nível de conforto e segurança, na última década, o terminal curitibano recebeu investimentos na ordem de R$ 350 milhões, que ampliaram sua capacidade de 6,9 milhões para 14,8 milhões de passageiros por ano.

Dentre as melhorias, destacam-se: a obra de reforma e ampliação do terminal de passageiros, que passou de 45 mil m² para 112 mil m²; a obra de reforma e ampliação do terminal de cargas, que passou de 12 mil m² para 17 mil m², com novas áreas para cargas vivas e restritas; a ampliação do pátio de manobras, que ganhou mais 10 posições para aeronaves, totalizando 26 posições e a reforma e ampliação do terminal de passageiros.

Em setembro de 2017, a Infraero inaugurou o novo edifício-garagem do Aeroporto Internacional de Curitiba. Fruto de um dos maiores contratos comerciais da história da Infraero, o edifício-garagem conta com três pavimentos, área de 80,3 mil metros quadrados, com 2.422 mil vagas para carros – sendo 128 exclusivas para idosos e 48 para pessoas com necessidades especiais – e 376 para motos. Somando ao estacionamento de veículos já existente, o terminal paranaense conta agora com mais de quatro mil vagas.

Com investimento de R$ 52,96 milhões, o edifício-garagem começou a ser erguido em outubro de 2016 pela empresa Pare Bem Administradora de Estacionamentos Ltda., vencedora da licitação. Com prazo contratual de 25 anos, a empresa também é a responsável pela administração do espaço.

 

Via – Infraero