Os aeroportos de São Gabriel da Cachoeira e Eirunepé deverão ser os primeiros do interior do Amazonas com certificação de Especificação Operativa (EO) da Agência Nacional de Aviação (ANAC), atestando a segurança operacional que permite receber mais voos e aeronaves de maior porte.

As Prefeituras dos dois municípios, responsáveis pela administração dos aeroportos, receberam apoio e suporte técnico da MAP Linhas Aéreas, preparando-se para a adoção das medidas necessárias e exigidas pela ANAC, para obtenção da certificação. Assim que o processo estiver concluído – a previsão é de cerca de três meses -, a MAP pretende aumentar a frequência de voos para as duas cidades, de acordo com o presidente da companhia, comandante Marcos Pacheco.

No próximo dia 30, os representantes dos municípios e o gerente de Qualidade e Segurança Operacional da MAP, Fábio Mafei, estarão em Brasília, participando de reunião com a ANAC, para dar início aos procedimentos. A equipe técnica da MAP está acompanhando todo o processo, dando suporte desde a fase de levantamento dos documentos a serem protocolados na ANAC, até a indicação de melhorias a serem realizadas na estrutura dos aeródromos.

Fábio Mafei explica que a certificação vai permitir, entre outras coisas, que os aeroportos recebam mais voos por semana. Mafei acrescenta que a certificação atesta a capacidade de cumprimento dos regulamentos técnicos da ANAC relativos à segurança operacional e de resposta à emergência aeroportuária.

“Atualmente, São Gabriel da Cachoeira e Eirunepé, assim como os demais destinos que a MAP opera no Amazonas, possuem aeroportos homologados, ou seja, estão cadastrados e tem autorização da ANAC para funcionar. A certificação é um passo adiante – garante que os aeródromos estão aptos a receber mais voos”, afirmou.

Segundo Fábio Mafei, o processo de certificação se dá em quatro fases: a reunião inicial, de preparação da documentação necessária; a inspeção da ANAC para comprovação da implementação das normas exigidas; e, por fim, a emissão da certificação para o aeródromo.

“É um orgulho para toda a equipe da MAP poder fazer parte deste momento, que é tão importante para o desenvolvimento dos municípios e que, certamente, servirá de estímulo para os demais. A MAP está em constante contato com os administradores dos aeroportos onde atua, no Amazonas e Pará, buscando sempre melhorias para a operação e, consequentemente, um serviço de qualidade para a população. A companhia tem como princípio a missão de encurtar distâncias e, ao mesmo tempo, contribuir para o desenvolvimento da região”, frisou.

 

Planejamento

A certificação dos aeroportos de São Gabriel da Cachoeira e Eirunepé vêm ao encontro do planejamento preparado pela MAP para 2019, que é o de aumentar a frequência para alguns municípios da malha aérea.

De acordo com o comandante Marcos Pacheco, os três municípios são mercados estratégicos para a MAP.

“Há uma demanda grande, tanto de passageiros internos, ou seja, do próprio estado, quanto de pessoas que viajam de outras regiões para essas cidades, a trabalho ou passeio”, ressalta.

Com foco no aumento da frequência de voos para os municípios em que atua, a MAP colocará em operação um novo avião no primeiro semestre de 2019. O modelo é ATR – 72 500.

Com isso, a MAP passa a contar com uma frota de três aviões modelo ATR 42, com capacidade para transportar 45 passageiros, e três ATR 72, para até 66 pessoas.

A MAP Linhas Aéreas opera em 14 municípios do Amazonas e no Pará. No Amazonas, atende a capital, Manaus, além de Parintins, Lábrea, Carauari, São Gabriel da Cachoeira, Barcelos, Tefé, Eirunepé e Coari. No Pará, tem voos regulares para Belém, Porto Trombetas, Santarém, Itaituba e Altamira.