Foto: Agência Amazonas

Desenvolver e ampliar a estrutura aeroportuária do interior do estado é uma das metas do governador Wilson Lima com o programa Aero Mais Amazonas. Ao todo, estão sendo investidos R$ 60 milhões, entre recursos próprios e verba federal, para a revitalização de aeroportos em oito cidades amazonenses.

O Aero Mais Amazonas engloba investimentos nos aeroportos de Maués, Lábrea, Fonte Boa, Novo Aripuanã, Humaitá, Pauini, Itacoatiara e Parintins. Na Ilha tupinambarana, os trabalhos já foram concluídos.

O programa é executado pela Secretaria de Infraestrutura e Região Metropolitana de Manaus (Seinfra) e a determinação do governador é que a pasta siga captando recursos para promoção de melhorias em outras cidades.

Os projetos incluem serviços de recapeamento de pista de pouso e decolagem, pista de taxiamento e pátio de estacionamento de aeronaves; limpeza de faixa de pista; construção de cerca operacional e revitalização de sinalização horizontal, entre outras melhorias.

Com recursos próprios do Estado, já foram executadas obras de manutenção e revisão no aeroporto Júlio Belém, de Parintins. Os trabalhos estão em andamento nos aeroportos de Pauini e Itacoatiara.

Além disso, a Seinfra elaborou o projeto do aeroporto de Novo Aripuanã, que agora está em fase de licitação para o início das obras. O projeto, orçado em R$ 13,2 milhões, contempla ampliação e pavimentação de pista de pouso e decolagem, pista de taxiamento de aeronaves e pátio de estacionamento de aeronaves; construção do terminal de passageiros e construção de cerca operacional.

“Novo Aripuanã foi um aeroporto que nós submetemos (o projeto) à análise da ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil), da SAC (Secretaria Nacional de Aviação Civil), e foi aprovado. Estamos estruturando com uma pista mais ampla, terminal de passageiros, era um aeroporto capacitado apenas para receber táxi aéreo, e agora vai poder receber um ATR-42, uma aeronave de maior porte, para que seja mais atrativo para as companhias”, destacou Lizandra Brugnara, secretária adjunta de planejamento da Seinfra.

Bugnara ressaltou ainda que todas essas melhorias proporcionam ganhos econômicos para os passageiros.

“A gente entende que, quanto maior o avião que pode pousar ali, maior o número de passageiros, e isso reflete também no custo da passagem, você acaba tendo passagem com preços mais acessíveis. Nosso objetivo no programa Aero Mais Amazonas é diminuir o custo da passagem, para que a gente deixe o sistema aeroportuário regional acessível para a população amazonense”, concluiu Lizandra.

Em outra frente, coordenada pela Empresa Estadual de Turismo do Amazonas (Amazonastur), foi feita a reforma do aeroporto de Barcelos.

Principal destino da pesca esportiva do Amazonas, a cidade ganhou novo aeroporto e, desde o início do mês de maio, passou a ter um voo regular pela Azul Linhas Aéreas. A estrutura foi entregue pelo governador também com o objetivo de melhorar a infraestrutura turística da região.

Aeroportos outorgados para o Estado

Imagem: Seinfra

O Aero Mais Amazonas também inclui uma parceria com a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) para aeroportos que passarão a ser administrados pelo governo estadual.

De acordo com a Seinfra, do total de 13 aeroportos que serão administrados pelo estado, 11 já tiveram as outorgas assinadas: Anori, Barcelos, Carauari, Eirunepé, Fonte Boa, Lábrea, Manaus, Manicoré, Maués, Nova Olinda do Norte e Santo Antônio do Içá. Os outros dois, Itacoatiara e Borba, estão em processo de assinatura.

“Toda a infraestrutura aeroportuária, toda a administração do aeroporto e todo o alinhamento para que esse aeroporto não só seja melhorado fisicamente, mas que eles sejam atrativos para que as companhias aéreas passem a voar com mais frequência nesses aeroportos, é nossa responsabilidade”, detalhou Carlos Henrique Lima, titular da Seinfra.

A Seinfra também presta suporte técnico e financeiro às prefeituras que cuidam dos outros 26 aeroportos existentes no Amazonas.

“Estamos apoiando as prefeituras em melhorar a infraestrutura e que esses aeroportos sejam adequados e estejam bem avaliados pelos órgãos do Governo Federal. São aeroportos que nós vamos melhorar não só terminais, mas toda a infraestrutura de pista, para possibilitar voos inclusive noturnos”, disse o secretário de Infraestrutura.

 

 

Fonte: Agência Amazonas