AF447 Air France Airbus A330

A Air France e a Airbus podem ser julgadas por homicídio culposo, decidiu uma promotoria de Paris no processo envolvendo o acidente do voo AF447, que ocorreu em 2009.

Uma audiência para decidir sobre essa questão foi agendada para 04 de março deste ano, quando os juízes vão decidir se a Air France e a Airbus são culpadas pelas mortes do acidente.

De acordo com o Le Parisien, o promotor de Paris agora afirma que houve “violações repreensíveis” por parte da Air France, especialmente no treinamento da tripulação, e diz que a Airbus subestimou os riscos representados pelo gelo nos sensores.

Na última decisão, firmada em 2019, os juízes decidiram que os pilotos do Airbus A330 não conseguiram processar todos os alertas e as leituras de instrumentos fornecidas pelo avião.

O avião caiu no oceano depois de entrar em estol e despencar de uma altitude de 38.000 pés durante uma tempestade. Seus motores funcionavam, mas as asas perderam a sustentação.

No final a culpa foi atribuída totalmente aos pilotos, com alerta para a Air France sobre o treinamento dos seus tripulantes, e para a Airbus sobre a questão das velocidades, mas sem maiores consequências para as duas empresas.

Desta forma, se o processo criminal prosseguir, o desfecho do acidente com o voo AF447 pode ser diferente, com consequências graves para as duas empresas envolvidas.