Air France lidera a campanha contra imposto verde

(Reuters) A Air France-KLM está liderando uma campanha contra a criação de impostos voltados a emissores de gases causadores do efeito estufa. A campanha acontece em plena recuperação lenta do setor de aviação de uma crise.

A companhia franco-holandesa está com operando com empréstimos de 10,4 bilhões de euros dados pelo governo. Com a implementação do imposto, a companhia corre o risco de ter ainda mais custos operacionais 

As companhia aéreas são contra o imposto, justamente por se tratar de mais valores a se pagar. Algumas aeronaves tem um impacto grande na emissão de gases, o que acarretaria as companhias ter de pagar e cortar empregos e custos para manter o equilíbrio do caixa. Além disso as companhias alegam que o imposto pode prejudicar a criação de novas tecnologias.

O diretor-executivo da Air France-KLM afirmou que “novos impostos não apoiam reduções. De fato, é contraproducente e vai nos privar de recursos que poderíamos investir em projetos ambientais”.

O objetivo da Comissão Europeia é reduzir o efeito dos gases em 55% diante dos niveis de 1990.

A proposta inclui elevar a tarifa cobrada das companhias aéreas para 30 euros por passageiro de classe econômica nos voos de curta distância e para 400 euros no caso das passagens de classe executiva de voos de longa distância.

O nível atual é de 1,5 a 18 euros. Com base no tráfego de 2019, autoridades dizem que o setor pagaria 4,2 bilhões de euros.


A partir de 1 de janeiro, vai entrar em vigor na Holanda tarifas avaliadas em 220 milhões de euros com base em níveis de antes da crise. O Greenpeace também abriu uma ação que cobra cortes maiores nas emissões em troca pelo pacote de 3,4 bilhões de euros à KLM.

As emissões de gases das companhias aéreas representa 2,5% do total global, mas devem triplicar até 2050.

 

Via: Reuters

DEIXE UMA RESPOSTA