Air New Zealand paralisa frota de aviões 777 e adia entregas do A321neo

Foto: Max Kingsley-Jones

A Air New Zealand (ANZ) declarou que planeja deixar de operar com as aeronaves do modelo Boeing 777-200 e 777-300 até o final do ano, como parte da redução de custos, deixando 15 aviões em solo até dezembro.

Além disso, a ANZ decidiu adiar as entregas já planejadas para o Airbus A321neo, a companhia agora deve receber as suas últimas sete encomendas entre janeiro de 2022 e abril de 2024.

A ANZ também cancelou investimentos no valor de US$ 430 milhões até dezembro de 2022.

Outras medidas incluem o cancelamento de gastos não essenciais, a redução dos custos de leasing e a modificação de vários termos de fornecedores.

A empresa espera ver uma economia anualizada de NZ$ 350-400 milhões com um congelamento de contratação de funcionários, e um corte de 30% na força de trabalho que afetará 4000 funcionários.

“Sabemos que a demanda por viagens aéreas acabará se recuperando, por isso estamos cientes de encontrar o equilíbrio certo entre remover o custo do negócio e garantir que a companhia aérea esteja em uma posição forte para aumentar à medida que a demanda se recuperar”, disse o diretor financeiro Jeff McDowall.

 

DEIXE UMA RESPOSTA