Airbus A220

David Neeleman lançou nesta última sexta-feira (21) a venda de voos da sua nova companhia aérea, a Breeze Airways, e novamente o empresário deixou vazar que a Airbus trabalha constantemente para aumentar o alcance do A220.

A última atualização da Airbus, de março deste ano, já aumentou ainda mais o alcance de voo do A220, ao certificar uma versão do A220-300 com maior Peso Máximo de Decolagem (MTOW).

Mas de acordo com Neeleman, em entrevista a Reuters, a Airbus continua modificando o A220 para buscar uma maior autonomia, e possibilitar voos curtos e muito longos com o menor avião da família.

Diferente das outras, essa atualização citada por Neeleman exige um tanque de combustível extra, o que significa que a Airbus também teria que aumentar o peso máximo de decolagem do avião para preservar e melhorar o desempenho.

“Precisamos chegar a 4000 milhas náuticas (7400 km)”, disse Neeleman. O A220-300 atualmente voa cerca de 3400 nm (6300 km).

A Airbus não confirmou a informação, mas disse à Reuters que “está sempre trabalhando com os clientes e ouvindo as necessidades de sua frota”.

Na variante lançada o A220-300 teve seu MTOW alterado de 69,9 toneladas para 70,9 toneladas, um incremento de uma tonelada. Agora o avião pode realizar voos de até 6667 km, enquanto anteriormente o alcance máximo era de 6297 km.

Essa atualização é útil para a Breeze Airways devido ao planejamento de Neeleman da operação de voos transatlânticos utilizando apenas o A220. Ao mesmo tempo, a companhia quer usar o mesmo avião até mesmo para voos curtos dentro dos EUA, porém com maior demanda.

Ao todo são 60 aviões A220-300 encomendados pela Breeze Airways, o primeiro deve chegar em outubro deste ano, ainda sem as atualizações confirmadas. A companhia também aposta em uma mescla com os aviões Embraer E190 e E195, equipamento que Neeleman conhece bem na JetBlue e na Azul.