(Imagem Ilustrativa)- Foto: REUTERS/Tyrone Siu

O avião do Primeiro-Ministro canadense, Justin Trudeau, sofreu um incidente em seu hangar no mês de outubro, e ficará retido para manutenção por cerca de 10 meses. A previsão é que o A310 (Polaris CC150), esteja pronto para voltar as operações no mês de agosto de 2020.

A aeronave foi transportada por pessoal de manutenção contratado (terceirizado) em uma base aérea militar em Trenton, Ontário, quando “sofreu danos estruturais significativos no nariz e na capota direita do motor”, disse o porta-voz da força aérea, tenente-coronel Steve Neta.

“Esse espaço normalmente não é usado pelo CC150 e o trator de reboque D-14 normalmente usado é muito grande para o espaço limitado disponível dentro de 10 hangares. Antes de entrar no hangar, a equipe de terra era obrigada a parar e trocar o trator de reboque do D-14 maior para o D-12, de tamanho menor”, disse a nota oficial da Força Aérea Canadense.

“Quando a aeronave alcançou uma posição na frente de 10 hangares, a equipe de reboque parou a aeronave, acionou os calços e o freio de estacionamento. Durante a troca do trator de reboque, enquanto nenhum trator estava conectado, a aeronave começou a avançar e ultrapassar os calços. As tentativas de parar a aeronave pela equipe de reboque não tiveram êxito. O motor direito atingiu o trator D-12 estacionado dentro do hangar, antes que o nariz entrasse em contato com a estrutura da parede oposta do hangar, parando finalmente a aeronave. A aeronave sofreu danos muito sérios”, conclui o comunicado da Força Aérea do Canadá.

A aeronave tem cerca de 30 anos de uso e é a principal aeronave oficial de transporte do primeiro-ministro. Até que seja consertado outra aeronave irá transportar, Justin Trudeau, em seus compromissos oficiais.

 

Fonte de apoio: Força Aérea do Canadá e ThePostMillennial/ Adaptação: Aeroflap

DEIXE UMA RESPOSTA