Foto - Judy Watson Tracy

No último sábado (29/06), um A340-300 (9H-SUN) da Hi-Fly, em regime de wet-leasing para a Norwegian Air, passou por um curioso incidente em voo.

A aeronave teve uma pane hidráulica cerca de duas horas após decolar de Orlando, na Flórida (EUA). O destino final era o Aeroporto de Gatwick, em Londres (UK).

Os pilotos decidiram alijar combustível para diminuir o peso da aeronave, um procedimento comum para aeronaves desse porte, que decolam com muito peso devido ao combustível necessário para cumprir voos de longa distância. Geralmente os aviões de maior porte têm um peso máximo para pouso e outro para decolagem.

O alijamento que deveria ser realizado somente com a aeronave em altitude considerável, e em área desabitada, perdurou até o momento do pouso da aeronave no Aeroporto de Orlando, algo que não deveria ocorrer devido ao risco do combustível entrar em combustão.

A aeronave pousou normalmente e os passageiros foram retirados do avião ainda na pista do aeroporto, que precisou ser limpa após o avião despejar combustível durante o pouso. A Federal Aviation Administration (FAA) abriu uma investigação sobre o caso, visto que a aeronave não deveria alijar combustível em baixa altitude, e muito menos durante o pouso.