A Asiana Airlines migrou sua encomenda do A350-800 para a versão maior, o A350-900. A companhia tinha anteriormente 8 aeronaves da versão -800 encomendadas.

A companhia também optou por alterar uma outra parte da sua encomenda, ela converter 10 pedidos do A350-1000 para o -900.

Dessa forma a Asiana agora tem 21 pedidos para o A350-900, sendo que ela já recebeu quatro aviões dessa versão. Além disso a companhia continua com encomendas para o A350-1000, sendo que agora só receberá 9 unidades dessa versão.

O A350-800 era listado como o menor membro da família A350XWB, com capacidade similar ao A330-900neo. Essa versão foi lançada no início do programa de desenvolvimento do A350, e inicialmente focava em substituir o A330-300.

O início da versão -800 foi animadora, com 180 encomendas, mas as companhias preferiram migrar para as versões maiores do A350XWB.

Vendo esse movimento, e um domínio de encomendas do 787 na sua categoria, a Airbus lançou uma versão atualizada do A330, com novo interior, refinamento na aerodinâmica e novos motores. O A330neo também está sofrendo com falta de encomendas para sua menor versão, a -800, que teve recentemente o único pedido cancelado.

A Airbus não declarou se ainda está no seu planejamento desenvolver e certificar a variante -800 do A350, sem encomendas talvez o projeto nem seja executado. Atualmente as versões -900 e -1000 já são fabricadas em série, e estão certificadas para realizar voos comerciais.