Sofrendo com uma desaceleração dos pedidos em 2019, a Airbus acredita que o Paris Airshow pode impulsionar seus negócios, com novas encomendas e o lançamento do A321XLR, que pode acelerar o mercado.

O primeiro dia do Paris Airshow é amanhã (17/06) e enquanto isso a Airbus registra um valor negativo de líquido negativo de 57 aeronaves encomendadas em 2019, devido ao cancelamento massivo de encomendas que pode piorar com uma possível falência da Avianca Brasil, que tem 62 encomendas firmes para o A320neo.

Curiosamente a Airbus só registrou 25 encomendas para aeronaves da família A220 e A320neo, ao longo dos 5 meses e meio de 2019. Em outros períodos, a família A320neo já foi responsável por quase 1000 encomendas anuais divulgadas pela Airbus.

A favor da Airbus, está uma possibilidade de uma grande encomenda do Grupo Lufthansa, e do Grupo Air France-KLM, os dois conglomerados de companhias aéreas estudam há vários meses uma opção para as aeronaves da geração antiga.

Uma companhia americana também quer encomendar o A321XLR, assim no lançamento, e haverá um marketing massivo em relação aos 50 anos da Airbus, que foi criada durante um Paris Airshow, o de 1969.

A Airbus já entregou 313 aeronaves neste ano, 90 a mais do que no mesmo período de 2018.