A Airbus oferecerá em breve um sistema de visão sintética avançado para o A350XWB, o avião mais atual da fabricante europeia. 

“Toda geração de PFD (o sistema anterior) deu aos pilotos uma versão melhor do que eles já estavam acostumados”, explicou Fabrice Bousquet, um especialista em sistemas da Airbus. “Em 2015, começamos a trabalhar em um projeto de pesquisa e tecnologia para romper com a tradição, e assim explorar todo o potencial da tecnologia de tela, dando aos pilotos seus dados sobrepostos a uma representação visual quase real de onde eles estão indo”.

Nesse trecho Bousquet cita o sistema anterior da Airbus, de Glass Cockpit, revolucionário na década de 80, e faz uma ponte com a nova tecnologia que está sendo desenvolvida pela empresa.

O sistema de visão sintética já é utilizado em muitos aviões executivos, para permitir um pouso em regiões montanhosas, ou diminuir os requisitos para pouso em aeroporto com poucos equipamentos de aproximação.

O novo sistema da Airbus é chamado de SVS, um acrônimo para o nome ‘Sistema de Visão Sintética’, que é apoiado por outro projeto anterior, o PF3D, mas não vamos falar dele agora.

Os testes estão ocorrendo com a ajuda de um Airbus A350XWB, que tem todas as tecnologias de telas gigantes, capazes de exibir várias informações ao mesmo tempo, e até mesmo com HUD, um dispositivo localizado à frente da cabeça do piloto, e que informa dados básicos, como altitude, inclinação da aeronave e velocidade.

Enquanto isso as telas abaixo mostram o relevo do local, em uma imagem colorida, onde a cor mais forte indica a altura do objeto abaixo, ou à frente.

A previsão é que esse sistema esteja disponível para as companhias aéreas até 2021, no mesmo tempo dos testes a Airbus espera pegar a opinião dos pilotos de companhias aéreas, para aprimorar o SVS para esse uso.