O MetOp-C está em órbita: um lançador Soyuz decolou com sucesso nesta última quarta-feira (07/11) do espaçoporto de Kourou (Guiana Francesa), carregando o satélite meteorológico de quatro toneladas.

Construído pela Airbus, o MetOp-C é o último satélite da primeira geração da série EUMETSAT Polar System (EPS) de três satélites em órbita polar. O MetOp-C se junta a seus predecessores MetOp-A e –B em uma órbita de 817 quilômetros. Ambos superaram por uma grande margem seus tempos designados de funcionamento.

O programa MetOp causou um grande e positivo impacto na melhora da precisão de previsões do tempo, passando de 12 horas para 10 dias de antecedência.

Os satélites MetOp foram desenvolvidos pela Airbus para a Agência Espacial Europeia (ESA) e para a EUMETSAT, a Organização Europeia para a Exploração de Satélites Meteorológicos (European Organisation for the Exploitation of Meteorological Satellites), e são parte de uma cooperação entre a Europa e os Estados Unidos.

“Inicialmente o plano era para que cada satélite substituísse o seu predecessor. No entanto, a excelente performance dos dois primeiros satélites MetOp permitiu uma operação em conjunto do MetOp-A e – B com uma contribuição significativa para a redução da previsão de erros na entrada em operação. Esperamos que essa tendência se mantenha com a terceira aeronave agora em órbita”, disse Nicolas Chamussy, Diretor de Sistemas Espaciais da Airbus.

Cada satélite MetOp carrega um total de 12 instrumentos (10 para o MetOp-C), tornando o sistema extremamente versátil. Dois dos instrumentos foram construídos pela Airbus: O Sondador de Umidade por Micro-ondas (Microwave Humidity Sounder – MHS) e o Difusômetro Avançado (Advanced Scatterometer – ASCAT). O MHS mede o vapor d’água próximo da superfície da Terra. Além de operar na aeronave MetOp, dois outros sondadores de humidade por micro-ondas estão operando em satélites US NOAA, disponibilizando dados compatíveis de uma órbita diferente para melhorar modelos meteorológicos.

O outro instrumento construído pela Airbus, o “Difusômetro Avançado” (ASCAT) é um instrumento de radar ativo que mede a velocidade e a direção do vento sobre mar aberto. Ele também fornece dados para cobertura de gelo e neve, assim como humidade da superfície. O ASCAT faz a varredura de dois corredores amplos de 500 quilômetros e pode, portanto, oferecer praticamente uma cobertura global dentro de 24 horas.

O MetOp monitora também a camada de ozônio na estratosfera, assim como retransmite medidas meteorológicas coletadas por barcos, boias e estações de pesquisa. Os MetOp-A e –B também possuem um receptor para retransmitir sinais enviados por pessoas em situação de emergência.

Além dos já esperados benefícios para a previsão do tempo, o MetOp-C dará continuidade à série de dados meteorológicos que teve início com o MetOp-A, uma coleta de dados de longo prazo crucial para o monitoramento do clima.

Em desenvolvimento na Airbus, a aeronave MetOp-SG (segunda geração) oferecerá continuidade e aumento da captura de dados meteorológicos com resolução espectral e espacial melhorada em comparação com as medidas atualmente disponibilizadas pela primeira geração de satélites MetOp. Um alcance completo de observações será realizado usando 10 instrumentos diferentes, cobrindo faixas de espectro ultravioletas, visíveis, infravermelhas e micro-ondas.

De 2021 em diante, o MetOp-SG irá aumentar ainda mais os benefícios de uma previsão do tempo precisa com base em tecnologias europeias de ponta, continuando a contribuir para benefícios socioeconômicos que valem bilhões de euros ao ano para cidadãos europeus.