Airbus A350
Foto - Airbus

A Airbus concordou em alterar o financiamento realizado para desenvolver as aeronaves A350 e A380.

A medida será realizada como forma de entrar na diretrizes da Organização Mundial do Comércio (OMC), onde foi acusada em um processo de receber US$ 22 bilhões em subsídios ilegais da União Europeia.

“Os termos dessas emendas – como os termos dos contratos originais de investimento – permanecem confidenciais, mas estão alinhados com as condições atuais do mercado”, disse a Airbus.

Os ajustes no financiamento englobam à França, Espanha, Alemanha e Reino Unido. De acordo com a OMC essa medida foi tomada para cumprir algumas obrigações do órgão entre os países que participaram do desenvolvimento do A380.

A OMC ainda apontou que o programa de desenvolvimento do A350 teve financiamento estadual, através do banco KFW, mas que o valor sofreu amortização e foi totalmente pago pela Airbus. Dessa forma a OMC optou por excluir da lista de subsídios, assim como os empréstimos que a Airbus fez em bancos da França e da Espanha, com baixa taxa de juros.

Com regularização desses pontos a OMC considerou que agora a Airbus atende às obrigações legais de comércio internacional, porém ainda não estipulou se a empresa precisará pagar multas no processo contra a Boeing.

 

Via – FlightGlobal

DEIXE UMA RESPOSTA