A Airbus entregou hoje o primeiro Módulo de Serviço Europeu (European Service Module – ESM) para a aeronave Orion da NASA. O módulo foi construído nas instalações da empresa em Bremen, na Alemanha.

Uma aeronave de carga tipo Antonov levou o ESM até o Centro Espacial Kennedy da NASA na Flórida, EUA. Este é o resultado de quatro anos de desenvolvimento e construção que representa uma das conquistas mais importantes do projeto. A ESA escolheu a Airbus como fornecedora principal para o desenvolvimento e produção do primeiro ESM em novembro de 2014.

O ESM é um dos principais elementos da Orion, uma espaçonave de última geração que transportará astronautas além da órbita baixa da Terra pela primeira vez desde que o programa Apollo foi encerrado na década de 1970. O módulo é responsável por propulsão, força e controle térmico, além de garantir água e oxigênio aos astronautas em missões futuras. O ESM será instalado embaixo do módulo da tripulação.

“A entrega do primeiro Módulo de Serviço Europeu para a espaçonave Orion da NASA é um momento extremamente importante e a missão revolucionária da NASA de exploração do espaço sideral continua a ganhar força. Muito em breve, o módulo da tripulação e o módulo de serviço serão unidos pela primeira vez no Centro Espacial Kennedy, permitindo que se dê início à acoplagem dos módulos e a bateria de testes”, diz Oliver Juckenhöfel, Diretor de Serviços em Órbita e Exploração da Airbus.

“Nosso trabalho no projeto Orion consolidou nossos relacionamentos excepcionais, eficazes e próximos com nossos clientes ESA e NASA, bem como com nosso parceiro industrial Lockheed Martin Space. Estamos empenhados em reforçar ainda mais a confiança que a ESA e a NASA já depositaram em nosso conhecimento e experiência no que diz respeito ao desenvolvimento e construção do primeiro ESM. Já começamos a trabalhar na montagem do segundo módulo de serviço em nossas salas estéreis”.

O lançamento da espaçonave Orion com o novo foguete Sistema de Lançamento Espacial da NASA acontecerá dentro da Missão de Exploração 1 e está marcado para 2020. Essa missão não-tripulada levará a espaçonave para mais de 64 mil quilômetros além da Lua, com o intuito de demonstrar sua capacidade. A primeira missão tripulada, a Missão de Exploração 2, está marcada para 2022.

O desenho da espaçonave Orion permite que os astronautas sejam transportados por distâncias mais longas do que jamais antes atingidas. A espaçonave transportará quatro astronautas ao espaço, garantindo suporte à vida para a tripulação durante o voo e permitindo um retorno seguro à atmosfera terrestre a uma velocidade de reentrada extremamente alta. A NASA utilizará a missão além da Lua para desenvolver sua capacidade de levar humanos até Marte, dando início assim a uma nova era de voos tripulados.

Mais de 20 mil peças e componentes foram instalados no ESM, desde equipamentos elétricos até motores, painéis solares, tanques de combustível e materiais de suporte à vida, bem como vários quilômetros de cabos e tubulações.

O ESM é um cilindro com cerca de quatro metros de altura e diâmetro. Similar ao European Automated Transfer Vehicle (ATV – 2008-2015), construído também pela Airbus, o ESM possui um arranjo de painéis solares único com quatro asas (com 19 metros de envergadura quando montadas) que gera energia suficiente para duas casas. As 8,6 toneladas de combustível carregadas a bordo do módulo de serviço são suficientes para fazer funcionar o motor principal e 32 propulsores pequenos.

No momento do lançamento, o ESM pesará pouco mais de 13 toneladas. Além da sua função como principal sistema de propulsão da espaçonave Orion, o ESM será responsável por manobras orbitais e controle posicional. O módulo também garante à tripulação os elementos essenciais para suporte à vida, como água e oxigênio, além de regular o controle térmico do módulo da tripulação quando estiver acoplado a ele. Por fim, o módulo de serviço não é pressurizado, podendo ser utilizado para carregar cargas adicionais.

Durante o desenvolvimento e construção do ESM, a Airbus fez uso de sua extensa experiência como fornecedora primária do ATV da ESA, que foi responsável por entregas frequentes de materiais para teste, peças, alimentos, ar, água e combustível para a tripulação a bordo da Estação Espacial Internacional.