A Airbus explicou detalhadamente as alterações que precisou fazer na asa do A380 para incorporar os novos winglets, que são 4% mais eficientes. A Airbus disponibilizou o A380 de numeração MSN004 com a nova pintura A380 Plus e com as alterações apresentadas ontem durante o evento Paris Air Show, que está acontecendo na França.

A fabricante europeia precisou modificar a curvatura da asa (diedro), as alterações vão desde a seção 18 até a 30, a Airbus não liberou fotos sobre as alterações, mas declarou que a altura de asa aumentou 30mm na ponta da mesma, com essa maior angulação a partir da seção 18.

Logicamente a Airbus precisará alterar o ângulo de diedro da asa que equipa o A380. A barriga da aeronave ganhará uma carenagem nova para incorporar essa atualização. “É uma oportunidade para otimizar ainda mais a asa”, disse Vermiere.

O chefe de marketing do A380, Frank Vermiere, disse que a finalidade da Airbus era implementar as atualizações, inclusive com 80 passageiros a mais, sem penalizar a autonomia da aeronave e o peso dela, ao contrário, a Airbus estimou um custo 13% menor por passageiro com essas alterações.

Os novos sharklets medem aproximadamente 4,7 metros de altura (sendo 3,5 metros na parte de cima e 1,2 na parte inferior).

 

Mais alterações

Outra alteração não relatada pela Airbus ontem foi no sistema de resíduos a bordo, os atuais dois tanques de 675 litros do andar inferior e os dois tanques de 373 litros do andar superior, darão lugar a somente dois tanques integrados no andar inferior.

O A380plus terá bombas de combustível melhoradas, com maior confiabilidade, bem como um novo sistema de gerenciamento de voo para maximizar a economia de combustível.

O sistema de entretenimento em voo terá maior resolução e será mais leve. Vermiere disse que a Airbus está conversando com a Rolls-Royce e a EA para implementar uma atualização de motores capaz de economizar mais 2% de combustível.

 

Manutenção

Junto com as alterações, a Airbus também revelou que a manutenção do A380 Plus seria mais barata, em comparação com o A380 atual.

Os intervalos para manutenção leve serão prolongados de 750 h para 1000 h, enquanto os intervalos de check pesado passarão de 24 meses para 36 meses, ou de 12 mil horas para 18 mil horas.

De acordo com a Airbus isso permite seis dias a mais de disponibilidade da aeronave, em média, por ano, além de menores gastos com manutenção.

 

Veja mais em:

Airbus revela oficialmente nova versão do A380

 

Via – FlightGlobal