Airbus muda sistema do A321XLR para simplificar o projeto

Airbus
Foto - Divulgação

A Airbus fez uma alteração para o sistema de anti-condensação do novo A321XLR, esta também faz parte do sistema de controle de umidade. 

Anteriormente a Airbus cogitou fornecer opcionalmente aos clientes um sistema ativo de controle de umidade, que utilizar ar seco. Porém, agora a Airbus está oferecendo um sistema passivo de controle.

A instalação desse componente, de acordo com a Airbus, é ideal para companhias que vão escolher o XLR para voos de longa distância. O controle de umidade evita condensação na área da galley e nos painéis de isolamento da aeronave.

A CTT afirma que a Airbus decidiu “optar apenas por meios passivos” para reduzir a condensação nas aeronaves de longo alcance. A fabricante também solicitou que a empresa sueca, que estava desenvolvendo a tecnologia, interrompesse os estudos.

A empresa sueca fornece sistemas de controle de umidade para várias aeronaves, todas focadas em voos de longa distância, incluindo o Airbus A380 e A350, Boeing 787 e 777X.

 

O Airbus A321XLR

O A321XLR tem como base o A321neo, desenvolvido juntamente com a família A320neo. A aeronave deverá ter um alcance de até 8700 km com 206 passageiros a bordo, o suficiente para maioria das companhias aéreas da Ásia, EUA e Europa.

Segundo Isabelle Bloy, chefe de engenharia do A321XLR, a Airbus utilizou o A321LR como base para o projeto. Um tanque de combustível único central foi adicionado, no lugar dos dois tanques extras, além disso, a aeronave terá um tanque extra na parte frontal.


A previsão da Airbus continua a mesma, de concluir a montagem final do A321XLR até 2022, com certificação em 2023.

Até o momento, 24 clientes encomendaram um total de mais de 450 aviões A321XLR.

 

DEIXE UMA RESPOSTA