Airbus A350

Durante sua declaração de resultados financeiros, em uma coletiva com executivos da empresa, a Airbus declarou que o novo A350 cargueiro vai quebrar o monopólio do Boeing 777F no mercado.

“Hoje no segmento de duplo corredor, não somos um grande player no mercado de cargas. Nosso principal concorrente é quase exclusivo nesse segmento, então estamos olhando para esse nicho com muito cuidado. Não gostamos da ideia de que não atuamos nesse segmento e essa é provavelmente uma área em que seremos mais agressivos e investiremos para seguir em frente”, disse Guilherme Faury.

“Temos os produtos para ser mais agressivos com isso no futuro… Não está claro quando (nossa oferta) chegará. Estamos olhando para esse segmento com muita seriedade”, completou Faury sobre um possível A350F para a Bloomberg nesta quinta.

Faury também falou no contexto geral da Boeing no mercado de cargas. Dados da Cirium apontam que a fabricante já entregou mais de 732 aviões exclusivamente cargueiros até então. A Boeing tem uma linha com diversos aviões widebody cargueiros, com o 767F, 777F e o 747F.

Enquanto isso, a Airbus só tem uma versão de suas aeronaves de passageiros já adaptada de fábrica para o transporte de carga, o A330-200F. Contudo, mesmo com o sucesso da família A330, a Airbus só acumula 38 entregas de aviões cargueiros ao longo da sua história.

Nos últimos anos a Airbus já ganhou mesmo indiretamente maior participação neste mercado. Várias empresas lançaram conversões do A320 e A321 para o transporte de cargas, dando uma sobrevida ao mercado de aviões usados.

A entrada de novos aviões, como um Airbus A330neo e o A350XWB pode mudar esse mercado. Ao ponto que a Airbus oferece produtos para competir diretamente com a Boeing, e com a vantagem da nova geração.

 

O que a versão cargueira do Airbus A350 pode oferecer?