Foto - Divulgação

A Airbus está trabalhando para resolver um grande problema do A380, o custo de aquisição das aeronaves usadas, atrativas até certo ponto, até a companhia contabilizar o custo de  retrofit do interior da aeronave.

O novo projeto da Airbus engloba todo o serviço de MRO para o A380, a parceria é com outra companhia aérea, que vai precisar reformar o interior de 14 aviões superjumbo da sua frota, a Singapore Airlines.

O projeto da Airbus tem como meta uma redução significativa do custo de reforma do interior, que atualmente pode sair entre US$ 38 a 45 milhões, e muitas vezes inviabiliza a aquisição de aeronaves usadas por companhias aéreas interessadas, como a British Airways.

A redução dos custos será através de usar os conhecimentos de design e engenharia da equipe da Airbus para possibilitar a alteração de forma mais rápida, com menos processos e trabalhadores envolvidos.

Ao mesmo tempo, o uso do conhecimento da Airbus em relação a aeronave evita que o A380 fique dias sem voar devido aos atrasos na manutenção, bem como na instalação do novo interior. Cada dia sem voar é contabilizado como um prejuízo para a companhia aérea.

A HMSS é uma joint venture entre a Singapore Airlines Engineering Company (SIAEC) e a Airbus, com a SIAEC detendo 65% da empresa e a Airbus 35%. A instalação será realizada sempre por uma equipe da Singapore, com ajuda da Airbus, como citado anteriormente.

Atualmente o custo de aquisição de um Airbus A380 está entre US$ 160 a 220 milhões, dependendo do uso da aeronave, bem como a data de fabricação. O valor de aquisição de um A380 usado pode diminuir ainda mais, dependendo da negociação entre as empresas, bem como do tempo de uso da aeronave.


A Airbus, no entanto, não declarou se no futuro planeja fornecer pacotes de atualizações para os A380 existentes, como as winglets apresentadas no A380plus, em 2017.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA