O primeiro BelugaXL decolou nesta manhã de Blagnac, em Toulouse (França) às 10h30 para realizar o seu primeiro voo.

A tripulação a bordo deste voo era composta pelo comandante Christophe Cail, pelo co-piloto Bernardo Saez-Benito Hernandez, e pelo engenheiro de testes em voo Jean Michel Pin.

A Airbus contou com uma equipe em solo para fazer o monitoramento dos sistemas da aeronave em tempo real, com finalidade de ajudar os tripulantes a bordo através de informações adicionais sobre a situação do BelugaXL durante seu primeiro voo.

Em solo a Airbus contou com os engenheiros de testes Laurent Lapierre e Philippe Foucault, liderando a equipe de telemetria.

O BelugaXL voou no sudoeste da França por algumas horas, retornando para Toulouse em seguida, com pouso próximo das 14h41 (horário local).

A aeronave é a primeira de cinco Belugas XL que entrará em serviço no final de 2019, para substituir gradualmente os cargueiros BelugaST, baseados no A300-600.

Depois desse primeiro voo a campanha de certificação durará 10 meses e terá 1000 horas de voo, de acordo com a Airbus, só esse protótipo será responsável por 600 horas de testes. O cronograma está sendo cumprido antes do prazo estipulado.

 

O Beluga XL

O Beluga XL foi lançado em novembro de 2014 para atender aos requisitos de capacidade de transporte para a Airbus, focando os anos após 2019. Para isso a Airbus usou uma plataforma já existente, o cargueiro A330-200F, o anterior era derivado do A300-600, um avião que já saiu de linha há anos.

O Beluga XL tem seis metros de comprimento a mais, um metro a mais de largura e um elevador de carga com capacidade para seis toneladas , isso comparando com a geração atual.

Quando operacional, a frota de cinco aviões do modelo Beluga XL irá assumir o transporte de seções completas de aeronaves da Airbus entre os locais de produção da empresa em toda a Europa, e as linhas finais de montagem na França, Alemanha e Espanha.

O primeiro dos cinco aviões Beluga XL voará no verão europeu de 2018, e entrará em serviço em 2019.