Airbus A220

Durante a 52ª edição do Farnborough International Air Show (FIA) a Airbus voltou a abordar sobre uma versão expandida do A220, o seu produto derivado da Bombardier e que está fazendo sucesso entre as companhias aéreas.

Em entrevista ao The Air Current, o vice-presidente do programa A220, Rob Dewar, disse “Eu realmente acredito que vai acontecer“, abordando sobre o lançamento de uma versão maior do A220, o A220-500.

Dewar também ressaltou que a Airbus quer investir ainda mais no programa A220, e a fabricante está conversando com a CFM para oferecer uma segunda opção de motor, provavelmente baseada no Leap-1A, para o narrowbody de nova geração.

Atualmente a Air France e a Air Baltic declararam interesse em uma versão maior do A220, sendo que estas empresas são importantes clientes da aeronave. A Airbus, contudo, ainda está deixando o A320neo como sua principal aeronave na faixa de 180 assentos.

Ainda durante o Farnborough Air Show, o CEO da Airbus Americas, Jeff Knittel, confirmou que a taxa de produção mensal do A220 aumentará de 6 para 14 por mês até 2025, pela maior demanda do avião. Atualmente a produção do A220 é realizada em Mirabel, no Canadá, e em Mobile, nos Estados Unidos. 

 

Um A220 maior

No projeto da Bombardier também estava uma possível versão CS500, de maior capacidade que a CS300 (atual A220-300). Uma expansão de 3 a 4 metros na fuselagem do A220 seria suficiente para colocar o avião na capacidade máxima de 190 passageiros, sem comprometer tanto o peso da aeronave.

O presidente do programa CSeries declarou em 2016 que a atual asa da aeronave seria capaz de suportar uma versão de maior tamanho, e peso.

Mesmo crescendo de tamanho, a diferença de peso é grande o suficiente entre uma aeronave de nova geração, como a linha A220, e a antiga geração da Airbus mas com motores novos, o A319neo. Um A220-300 tem seu peso operacional (vazio) de aproximadamente 37 toneladas, enquanto o A319neo pesa 42,6 toneladas.

Uma versão de fuselagem expandida do A220 seria diretamente uma substituta do A320neo no mercado, provavelmente com uma eficiência muito maior no consumo de combustível. Apesar dessa iniciativa, a Airbus ainda está encorajada nos seus estudos recentes para criar um novo avião no mercado narrowbody, e continuar liderando nesta parte do mercado de aviões comerciais.