O presidente francês Emmanuel Macron e do presidente chinês Xi Jinping, participaram da assinatura de um contrato da Airbus com a Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma da China (NDRC), abordando sobre a parceria industrial da Airbus em Tianjin, na China.

A ampliação da cooperação é para expandir a produção da Airbus na China, a empresa opera em Tianjin uma linha de montagem final do A320, que será expandida em breve.

A expansão vai aumentar a capacidade de produção do local, dessa forma a Airbus será capaz de produzir 5 aeronaves da família A320 por mês em 2019 e 6 aviões por mês em 2020. Atualmente, a fábrica produz quatro aeronaves por mês.

A Airbus justifica que o motivo é atender uma demanda interna da China, formada por companhias nacionais que tem cerca de 132 encomendas para o A320neo marcadas para entregar entre 2019 a 2020.

A China ainda demonstrou interesse em cooperar na produção das aeronaves A330, A350 e até mesmo do A380, ambas fabricadas pela Airbus. Já a fabricante europeia inaugurou em 2017 uma linha de montagem do A330 em Tianjin.

A Final Assembly Line da Airbus em Tianjin (China) foi inaugurada em 2008 e já produziu 354 aeronaves desde então.