Nas últimas semanas, a Necta e o Fenelon Advogados, em parceria com a Infraway Engenharia, realizaram quatro blocos na plataforma AIRCONNECTED sobre Oportunidades em Concessões de Aeroportos.

Como hoje foi o último bloco, gostaria de compartilhar com vocês algumas anotações que fiz ao longo do evento, que pode ser assistido na íntegra neste link: 

Seguem as anotações de alguns pontos que foram discutidos neste 4º e último bloco:

Jorge Arruda – CEO Inframérica

-> Retomada do Transporte Aéreo

o   A abertura de fronteiras é um fator relevante

o   Certificado na Europa para permitir o livre trânsito das pessoas vacinadas ou que já tiveram COVID-19

o   Retomada depende bastante do avanço do plano de vacinação nacional e internacional

-> Impacto na demanda de longo prazo, efeito duradouro 

-> Ações da Inframérica para mitigar as perdas durante a crise

-> Em setembro não tinha mais SLOT nos horários de pico

-> Mudança de comportamento nos Aeroportos

-> Menor utilização das áreas de check-in

-> Comentários sobre o aeroporto de São Gonçalo do Amarante e a relicitação

Ricardo Gesse – CEO Zurich Airport Brasil

-> Cita gráfico da AZUL mostrando tendência da retomada com o aumento da vacinação

-> Gráfico de técnicos da SAC mostrando o impacto do COVID-19 na demanda por transporte aéreo

-> Reitera importância da vacinação para retomada do transporte aéreo

-> Retomada em 2022 e 2023 depende bastante do PIB e do crescimento econômico do País

-> Difícil estimar exatamente como será a redução das viagens de negócio

-> McKinsey divulgou relatório recentemente no sentido de que o passageiro de negócio volta mais rápido, mercado de business volta 80% e o mercado VFR (visiting friends and relatives) está mudando, pois, as pessoas procuram mais qualidade de vida

-> Perspectiva de Diversificação de Receita nos Aeroportos

-> Depender menos de receita de PASSAGEIRO

o   Boulevard no Aeroporto de Floripa com entretenimento, com o aeroporto participando da vida da cidade

o   Aeroporto de Vitória, na área central da cidade, com muito potencial para serviços e desenvolvimento imobiliário

o   Grata surpresa em Macaé com mercado de óleo e gás – anunciaram ontem investimentos de 180 milhões de reais para um novo terminal

o   Aeroportos precisam ser criativos e atrair o “não-passageiro”

o   Diversificação de Receita com REAL ESTATE: muita oportunidade nessa área para os aeroportos

o   Diversificação de Receita com CARGO

-> Oportunidades diversas, com serviços para passageiros, serviços para a comunidade, serviços para companhias aéreas e cessionários

-> Evolução tecnológica: aeroporto silencioso, embarque biométrico, Drones para inspeção de pista

-> Sustentabilidade: desvio de aterro, regras para plástico, captação de água da chuva, lâmpadas de LED, etc

Juliano Noman – Diretor Presidente da ANAC

-> Evolução Regulatória dos Contratos de Concessão desde a 1a Rodada em 2011

-> Desde o início, havia a percepção de que era um PROGRAMA DE CONCESSÕES, que estava só iniciando e que teria uma curva de aprendizado

-> Importância da pesquisa de satisfação da SAC

-> Evolução Regulatória dos Contratos: saída Infraero, outorga variável, ágio na cabeça, blocos

-> Evolução significativa dos Investimentos em AEROPORTOS 

-> Evolução positiva da satisfação dos passageiros

-> PPPs para pequenos aeroportos

-> Regulação Responsiva: instrumento de aproximação com o regulado, apoiando o regulado e não só cobrando compliance

-> Voo Simples: Ministro Tarcísio já assinou MP do VOO SIMPLES que deve ser publicada em breve

-> Pauta de redução de custos do setor: combustível, judicialização, etc

Debate com os convidados

-> Jorge Arruda, ao falar dos desafios do setor, colocou muito bem como várias questões se conectam, aviação regional, turismo, custos das companhias aéreas.

-> Jorge também comentou sobre o shopping aberto que será construído no Aeroporto de Brasília.

-> Ricardo Gesse destaca o potencial do turismo, com aeroporto sendo protagonista para atrair turistas.

-> Juliano Noman: “O transporte aéreo no Brasil já é popular, mas não é universal, há muito potencial nas classes C e D”.

-> Juliano Noman explica a importância da redução dos custos para permitir o crescimento do setor, em vez de só esperar o crescimento da renda do brasileiro.

-> De maneira geral a expectativa de todos em relação à retomada até o fim do ano é muito positiva.

Veja este Bloco do Air Connected no vídeo abaixo:

Ricardo Fenelon Junior é Advogado especialista em Aviação, Infraestrutura e Regulação. Já foi Diretor da Agência Nacional de Aviação Civil - ANAC (2015-2019) e Membro do Brasil no Comitê Jurídico da Organização de Aviação Civil Internacional - OACI (2017-2019). Atualmente é Presidente do Instituto Brasileiro de Direito Aeronáutico - IBAER e Professor de Direito Aeronáutico e Regulação no Instituto Brasiliense de Direito Público - IDP.