Amas Bolívia estreia voos para o Rio de Janeiro e Foz do Iguaçu

O RIOgaleão recebeu, na madrugada desta segunda-feira (16/12), o voo inaugural de uma nova operação da Amaszonas Línea Aérea no Aeroporto Internacional Tom Jobim. A nova rota liga o Rio de Janeiro a Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia.

A aeronave, que decolou da cidade boliviana às 21h de domingo (15/12), foi recebida com a tradicional cerimônia de batismo ao chegar ao RIOgaleão, à 1h10 da madrugada.

Os voos da companhia entre a Cidade Maravilhosa e Santa Cruz de La Sierra acontecerão três vezes na semana. A aeronave Embraer 190, que realiza o voo, tem capacidade para 112 passageiros.

O gerente de Desenvolvimento de Rotas do RIOgaleão, Philipe Karat, destaca que o mercado da aviação entre Brasil e Bolívia cresceu 50% nos últimos cinco anos.

“A chegada dessa nova operação contribui com a nossa estratégia internacional, principalmente porque faz conexão com outras importantes cidades e destinos da América do Sul”, explicou Philipe Karat.

Além dos voos para a Cidade Maravilhosa, a companhia também realizou voos para Foz do Iguaçu, no Paraná.

 

Conexão mais rápida para Machu Picchu


Santa Cruz de La Sierra é, atualmente, a maior e mais populosa cidade da Bolívia, além de ser considerada o motor econômico do país. As rodovias e aeroportos da metrópole ligam com facilidade a cidades como Potosí, Uyuni, Sucre e La Paz. Santa Cruz de la Sierra pode ser o ponto de partida para quem deseja conhecer o Salar de Uyuni, famoso deserto de sal no sudoeste da Bolívia. Além disso, a cidade também é uma das escolhas para brasileiros que desejam visitar Cusco e Machu Picchu, no Peru, pois a companhia apresenta a alternativa mais rápida para chegar ao local.

Santa Cruz de La Sierra é composta por 12 bairros conectados por quatro principais vias, que são chamadas de anéis. O Centro Histórico e os arredores da Plaza 24 de Septiembre concentram os principais prédios públicos, museus e a Catedral Basílica, além de opções de bares e restaurantes.

Para os fãs de ecoturismo, há parques naturais como o Biocentro Guembé, um parque ecológico com aviário, borboletário, orquidário, lagoas, piscinas e parque infantil; o La Rinconada, um ecoparque com mais de 400 espécies vegetais para observação; e o Parque Nacional Amboró, um local com grande diversidade e riqueza biológica.

DEIXE UMA RESPOSTA