Foto - American Airlines/Handout via REUTERS

Nesta última terça-feira (14/01) American Airlines disse que não espera que o Boeing 737 MAX retome a realização de voos comerciais antes de junho, seguindo assim a decisão da United e da Southwest sobre a aeronave.

“Com base nas orientações mais recentes, a companhia aérea antecipa que a retomada do serviço comercial programado na frota americana de aeronaves Boeing 737 MAX ocorrerá em 4 de junho de 2020. Após a certificação da aeronave, a American executará voos para funcionários da American e convidados.”

A American Airlines esperava anteriormente retomar os voos com o 737 MAX em março deste ano, de acordo com sua última atualização de dezembro. Mas o atraso na certificação, que só deverá ser emitida em fevereiro ou março, e a nova exigência da Boeing para o treinamento de pilotos, devem atrapalhar os planos da companhia de colocar a aeronave o quanto antes na ativa.

Sem o 737 MAX, a American Airlines deve cancelar 140 voos por dia.

Até o momento a companhia norte-americana, a maior do planeta, teve um prejuízo de US$ 540 milhões ao manter sua frota de aeronaves paralisada, além de não poder expandir a mesma visto que a Boeing está sem entregar o 737 MAX desde março de 2019.

Atualmente, a American possui 24 aeronaves 737 MAX em armazenamento e outras 76 encomendadas. 

 

DEIXE UMA RESPOSTA