Foto - American Airlines/Handout via REUTERS

A American Airlines retirou o Boeing 737 MAX de seu cronograma de voos comerciais até 05 de março de 2020. O anúncio vem após a declaração da Southwest Airlines no início do dia, de que também atrasaria o retorno da aeronave até o início de março.

Anteriormente a companhia planejava retomar voos com o 737 MAX em janeiro de 2020, mas até o momento a Boeing não conseguiu a aprovação das atualizações de software do 737 MAX, algo que deve atrasar o retorno da aeronave para todas as companhias aéreas.

Sem o 737 MAX, a American Airlines deve cancelar 140 voos por dia entre janeiro e março.

A postergação do retorno do 737 MAX também aponta que a aeronave deve ficar quase um ano fora de uso, visto que desde o acidente da Ethiopian Airlines, no dia 10 de março deste ano, o 737 MAX foi sendo gradualmente retirado de serviço, já nos dias posteriores ao acidente, o segundo do tipo relacionado ao sistema MCAS.

“Após a certificação da aeronave, a American espera realizar voos de exibição ou voos para membros da equipe da companhia e apenas convidados antes de 5 de março”, disse a American Airlines.

Atualmente, a American possui 24 aeronaves 737 MAX em armazenamento e outras 76 encomendadas.