ANAC autoriza reajuste de tarifa de embarque em Guarulhos e Viracopos

Foto - Aeroporto de Viracopos/Divulgação

Os tetos das tarifas aeroportuárias dos aeroportos de Guarulhos e Viracopos foram reajustados pelas Portaria nº 1746 e 1741, ambas de 10 de julho de 2020, conforme fórmulas estabelecidas nos respectivos contratos de concessão.

Contudo, os novos valores das tarifas poderão ser praticados somente 30 dias após a divulgação pelas concessionárias.

Os tetos das tarifas de embarque e conexão de passageiros e de pouso e permanência de aeronaves foram reajustados em 2,3887% para o aeroporto de Guarulhos e em 1,8663% para o aeroporto de Viracopos.

Os tetos das tarifas de armazenagem e capatazia de cargas de ambos os aeroportos foram reajustados em 2,1324%. 

Com a alteração dos valores, a tarifa máxima de embarque doméstico paga pelos passageiros passará de R$ 31,69 para R$ 32,44 para o aeroporto de Guarulhos e de R$ 30,38 para R$ 30,95 para o aeroporto de Viracopos.

A tarifa máxima de embarque internacional, por sua vez, passará de R$ 127,11 para R$ 128,45 para o aeroporto de Guarulhos e de R$ 124,79 para R$ 125,80 para o aeroporto de Viracopos, valores esses que incluem o Adicional do Fundo Nacional de Aviação Civil (FNAC) de US$ 18,00, criado pela Lei nº 9.825/99 e que atualmente corresponde a R$ 71,03, conforme estabelecido pela Portaria ANAC n° 11/SRA/2020.

 

Teto da Tarifa de Embarque (R$)


Doméstico

Internacional

GRU

Vigente

31,69

127,11

Reajustada

32,44

128,45

VCP

Vigente

30,38

124,79

Reajustada

30,95

125,80

 

Tarifas

As tarifas aeroportuárias são valores pagos à concessionária pelas companhias aéreas, pelo operador da aeronave ou pelo passageiro.

Essas tarifas correspondem aos procedimentos de embarque, conexão, pouso, permanência, armazenagem e capatazia dentro dos aeroportos.

A tarifa de embarque é a única paga pelo passageiro e tem a finalidade de remunerar a prestação dos serviços, instalações e facilidades disponibilizadas pela concessionária aos passageiros.

Os reajustes estão previstos nos contratos como mecanismo de atualização monetária e tem como objetivo preservar o equilíbrio econômico-financeiro estabelecido nos contratos de concessão. 

Teto da Tarifa de Embarque (R$)

Doméstico

Internacional

GRU

32,44

128,45

VCP

30,95

125,80

BSB

30,67

125,30

GIG

32,84

129,18

CNF

32,62

128,79

NAT

23,87

113,29

FOR, SSA, POA e FLN

32,13

127,93

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA